Terça, 17 de julho de 2018
(86) 99915-1055
Geral - Decisão

Postada em 13/07/2018 ás 09h57 - atualizada em 13/07/2018 ás 16h04

Publicada por: Bruna Dias

Órgãos do PI não podem suspender prazo de validade de concurso
A decisão é um posicionamento à consulta provocada pela Secretaria de Planejamento do Piauí.
Órgãos do PI não podem suspender prazo de validade de concurso

Foto: Divulgação/TCE-PI

O Pleno do Tribunal de Contas do Piauí decidiu na sessão dessa quinta-feira (12) que os órgãos públicos não podem suspender ou prorrogar prazo de validade do concurso quando durante quase todo o seu prazo de  validade o Poder Público permanecer acima  do limite  prudencial para despesa de pessoal.

A decisão é um posicionamento à consulta provocada pela Secretaria de Planejamento do Piauí.  A consulta traz cinco questionamentos sobre nomeação e concurso público.

Sobre a possibilidade de suspensão de prazo de  validade  de  concurso, a relatora Waltânia Alvarenga, baseada no relatório da Diretoria de Fiscalização da Administração Estadual-DFAE, entendeu que a circunstância  econômica levando a um cenário de superação do limite prudencial de gastos com pessoal em detrimento da receita corrente líquida, tal situação excepcionalíssima constitui-se capaz de configurar  causa  suspensiva  para  a  contagem  do  prazo  de  validade  de concurso   público,   com   o   finalidade   de   assegurar,   no   momento   financeiro favorável,   a   nomeação   de   novos   candidatos   aprovados.

No entanto, o Ministério Público de Contas divergiu do relatório neste ponto e apresentou parecer negando esta possibilidade. “Inexiste regra legal expressa possibilitando a desejada suspensão de contagem de prazo de validade do concurso público em razão de impossibilidade de nomeação em virtude das vedações Constantes na Lei de Responsabilidade Fiscal”. O procurador-geral Leandro Maciel explicou ainda que a matéria está sendo discutida no âmbito do Senado Federal, portanto, não há autorização legislativa para a prática do ato administrativo objeto da consulta.

Os conselheiros Abelardo Vila Nova, Lílian Martins, Kennedy Barros, os conselheiros substitutos Jaylson Campelo e Jackson Veras seguiram o Ministério Público de Contas e negaram a possibilidade dos órgãos de suspender prazo de validade de concurso público em razão do limite da LRF.

Nos demais questionamentos da consulta o plenário votou com a relatora Waltânia Alvarenga pela impossibilidade de nomeação  para  reposição  de  cargo  vago, mesmo  com  os  limites  de  gastos  com  pessoal  ultrapassado;  pela impossibilidade  de,  após  o ente sair do limite prudencial, realizar nomeação posterior com  publicação  no diário oficial com efeitos retroativos à época da validade do concurso; para não considerar válida a nomeação até o último dia de validade do  concurso, com  base em projeção  para  o  limite  de  despesa  de pessoal segundo o Relatório de Gestão Fiscal e que a Administração Pública não  poderá  nomear  ainda que  dentro  da  validade  do  concurso,  mas  com  efeito  posterior  à  publicação  do Relatório   de   Gestão   Fiscal.

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista ADV

»

Matias Olímpio-PI Por Ilson Filho

1º Arraiá da Casa de Shows DS House foi um sucesso

Olho D'água do Piauí Por Jô Mendes

Dezenas de fiéis participam da procissão de Nossa Senhora das Dores em Olho D'água

Amarante-PI Por Diogo Costa

Veja as delícias que você encontra na Pizzaria Velho Monge em Amarante; confira!

Campo Largo-PI Por Roberto Freitas

Centro de Diagnóstico Móvel Central da Mama atende em Campo Largo do Piauí-PI

Água Branca-PI Por Lenno Oliveira

Prefeitura de Água Branca inaugura Academia Livre

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
TV R10 Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium