Quinta, 20 de setembro de 2018
(86) 99915-1055
[email protected]
(86) 98104-5810
Cabeceiras do Piauí

Cabeceiras do Piauí

Francisco Rocha Correspondente do município.

[email protected]

(86) 98104-5810

Cidades - Soltura

Postada em 13/09/2018 ás 14h44

Publicada por: Francisco Rocha

Fonte: Longah.com

Testemunhas somem e acusados de assassinar advogado Ozires Neto são soltos
A soltura do réus ocorreu após a realização de uma terceira audiência de instrução e julgamento.
Testemunhas somem e acusados de assassinar advogado Ozires Neto são soltos

Em sua decisão, o juiz Carlos Hamilton Bezerra Lima, titular da 1ª Vara Criminal da Comarca de Teresina, determinou a soltura de José Rodrigo Oliveira Neto, vulgo “Palito”, e de Francinaldo Santos Batista, ambos acusados de assassinar a tiros o advogado Ozires de Castro Machado Neto durante um assalto no bairro Saci, zona Sul da Capital. O crime ocorreu em setembro do ano passado.

A soltura do réus ocorreu após a realização de uma terceira audiência de instrução e julgamento, quando três testemunhas não compareceram. Quase um ano após o crime, o magistrado entendeu que há “excesso de prazo” na prisão dos acusados. Das três testemunhas que faltaram, duas são moradoras do bairro Saci, e presenciaram o crime. Ambas se mudaram para fora do estado, uma para o Rio Grande do Norte, inclusive já foi localizada pelo Ministério Público, e a segunda, que se mudou para Brasília, ainda não teve o seu paradeiro identificado. A terceira testemunha é um homem identificado como Francisco Petrônio, que teria intermediado o veículo para prática do assassinato.

Segundo informações repassadas para o promotor do caso, Antonio Moura, esse homem teria sido ameaçado pelos réus, e por isso foi morar em São Paulo. Ninguém sabe seu paradeiro.O promotor explica que o trabalho segue para localizar as testemunhas.

“São pessoas que o Ministério Público não pode prescindir do depoimento delas porque são testemunhas oculares do fato, as duas que moravam no Saci, e o depoimento delas é muito importante. A testemunhas de Natal, ela já forneceu endereço e já está nos altos, e a de Brasília e São Paulo nós estamos pesquisando para fornecer ao juiz e no caso em relação pelo menos as duas testemunhas oculares, se o Ministério Público conseguir ouvir pelo menos uma delas já estará satisfeito”, afirmou.

O advogado foi morto quando estava em seu carro parado na rua onde morava, no Saci. Os dois criminosos estavam escondidos na mureta de uma escola quando avistaram a vítima e decidiram realizar o crime.

Imagens de câmeras de segurança mostram Ozires de Castro dentro do veículo onde estaria manuseando celular, sendo que nesse momento, Francinaldo, conhecido como o “Neném”, se aproxima e após uma suposta reação da vítima efetua disparos.

Em um vídeo gravado no dia de sua prisão, “Neném” confessou participação no crime. “Foi ele [Ozires]..Nós chegamos e ele reagiu ao assalto. O menino [comparsa] pediu primeiro o celular dele, aí não deu {…}, aí ele mandou atirar, aí foi…Mas eu, eu atirei já puxando o celular na mão”, disse o criminoso.

Ontem (12) aconteceu a missa de um ano pelo falecimento do advogado. Com medo de represálias e revoltados com a soltura, os familiares da vítima não quiseram gravar entrevista.

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Revista ADV
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
TV R10 Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium