Sábado, 24 de fevereiro de 2018
(86) 99915-1055
[email protected]
(89) 9 9935-9989
Gilbués-PI

Gilbués-PI

Henrique Guerra Henrique Guerra é correspondente no município de Gilbués-PI

[email protected]

(89) 9 9935-9989

corrupção

Postada em 14/12/2017 ás 09h14

Publicada por: Henrique Guerra

Fonte: Portal O Dia

Núcleo vai investigar desvios e recuperar dinheiro de corrupção no Piauí
Corrupção
Núcleo vai investigar desvios e recuperar dinheiro de corrupção no Piauí

O Ministério Público do Piauí instalou o Núcleo de Investigação Patrimonial (NIP) para atuar na área de persecução patrimonial e recuperação dos recursos extraviados em decorrência de crimes cometidos contra a Administração Pública. O NIP deverá começar a atuar a partir de janeiro e funcionará em parceria do MP-PI e demais órgãos de controle do Estado. Para o promotor Sinobilino Pinheiro, que ficará à frente das investigações, a instalação do núcleo irá o combater, de forma mais consistente, esse o crime de corrupção. “O objetivo é visualizar o que eventualmente foi desviado e o que foi acrescido ilicitamente por aqueles que cometeram o crime, para que a gente possa requerer ao judiciário o bloqueio de bens, por exemplo, e ao final recuperar os valores desviados”, explicou. Promotor Sinobilino Pinheiro ficará à frente das investigações do NIP.  Quem comete crime contra a administração pública também responde por organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção passiva e corrupção ativa, que possuem como natureza o desvio de dinheiro público. Rômulo Cordão, promotor chefe do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), destacou que a investigação clássica, aquela que procura a autoria e materialidade dos crimes, não é suficiente para se chegar aos bens que foram desviados do Estado.  De acordo com presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI), Olavo Rebelo, os crimes que causam prejuízos ao erário são comuns no estado do Piauí. “Não basta só se apurar o ilícito e punir o culpado, é também muito importante que se resgate o que foi retirado do patrimônio público. Se agia, mas com muita demora e agora teremos processos específicos neste sentido”, disse.  Rômulo Cordão, promotor chefe do Gaeco e o procurador-geral Cleandro Moura.  O núcleo funcionará com uma equipe especializada na área, que conta com contadores, administradores e engenheiros, com a finalidade de conseguir identificar tudo o que foi extraviado da administração pública. “É uma investigação paralela que nos auxiliará na investigação criminal, que pode se dar até mesmo depois do processo”, pontuou Rômulo Cordão. 
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Revista R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
TV R10 Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium