Domingo, 22 de abril de 2018
(86) 99915-1055
Julgamento

Postada em 04/01/2018 ás 17h23

Publicada por: Bruna Dias

Fonte: O Globo

Prefeito pede apoio do Exército para julgamento do ex-presidente Lula
Lula será julgado na capital do Rio Grande do Sul no próximo dia 24 de janeiro.
Prefeito pede apoio do Exército para julgamento do ex-presidente Lula

Ex-presidente Lula (Foto: SERGIO LIMA / AFP)

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Jr (PSDB), pediu apoio da Força Nacional e do Exército para atuarem na cidade no próximo dia 24 de janeiro, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será julgado na capital do Rio Grande do Sul. Numa conta na internet, Marchezan Jr. explica que a atitude visa "proteger o cidadão e o patrimônio público".

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), sediado em Porto Alegre, vai julgar a apelação criminal de Lula no caso do tríplex do Guarujá.

"Solicitei ao Presidente MichelTemer o apoio da Força Nacional e do Exército Brasileiro para atuarem no dia 24. Devido as manifestações de líderes políticos que convocam uma invasão em Porto Alegre, tomei essa medida para proteger o cidadão e o patrimônio público", escreveu o prefeito.

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, foi ao Twitter e reagiu as declarações do prefeito. Gleisi também comentou decisão da Justiça Federal de Porto Alegre, que no final do ano passado acatou pedido do Ministério Público Federal (MPF) gaúcho e determinou a proibição de acampamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) nas proximidades do tribunal. A medida já está em vigor e é válida até três dias após a decisão do Tribunal.

— Inacreditável ! É muito medo do povo. Primeiro, o MPF do RS e agora esse prefeito?!Força Nacional e Exército?! Quem está destruindo o patrimônio público e agredindo o cidadão é o governo golpista apoiado por vcs - disse a senadora na rede social.

Desde que a data do julgamento foi determinada pelo Tribunal, o PT vem convocando a militância para comparecer a Porto Alegre como forma de pressionar as autoridades. O ex-ministro José Dirceu chegou a chamar a data de "dia da revolta".

Em maio passado, durante o julgamento de Lula na Justiça Federal do Paraná, também foram proibidos acampamentos e montagens de estruturas em qualquer rua ou praça de Curitiba. O MST acabou montando acampamento numa área próxima à rodoviária, num terreno particular.

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista R10

»

São João do Arraial-PI Por Leônidas Silva Barbosa

LDU goleia o The Boys na estreia da Copa Taça Festival Cultural 2018 e assume a liderança

Oeiras Por Thainah Cortez

Ministério Público aponta trabalho escravo em extração de carnaúba na região de Oeiras

Lagoinha do Piauí Por Mysael Santana

Prefeito Dr. Alcione Barbosa participa de Procissão e missa de enceramento dos Festejos

Olho D'água do Piauí Por Jô Mendes

Caravana Lula Livre passa por Olho D'água

São Gonçalo do Gurguéia Por Lucas Sena

Vereador Ricardo Barros consegue agua com recursos proprios para o bairro nova São Gonçalo

Mais lidas da semana

»

© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
TV R10 Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium