Domingo, 25 de fevereiro de 2018
(86) 99915-1055
Homícidio

Postada em 10/02/2018 ás 09h20 - atualizada em 10/02/2018 ás 09h45

Publicada por: Redação

Fonte: G1

Pastor é denunciado por matar e ocultar corpo de pastora
Pereira concluiu que Silva saiu da casa onde morava com a esposa decidido a matar Ailsa.
Pastor é denunciado por matar e ocultar corpo de pastora

Foto: TV Anhanguera/Reprodução

O pastor Alexandre de Souza e Silva, de 47 anos, foi denunciado, na sexta-feira (9), pela morte da pastora Ailsa Regina Gonzaga, de 40 anos, que sumiu após sair de casa para alugar um imóvel em Goiânia. O Ministério Público de Goiás o acusa de feminicídio e ocultação de cadáver. O suspeito, que já teve um relacionamento amoroso com a mulher, está preso e confessou ter matado a vítima durante uma discussão.

O promotor de Justiça Marcelo Franco de Assis Costa, que assina a denúncia, destacou no documento que as condições em que o assassinato foi cometido comprovam “o desprezo do denunciado pela condição do sexo feminino, inclusive a violência em contexto amoroso familiar”.

Ailsa foi vista pela última vez em 8 de novembro de 2017, quando saiu de casa para alugar um imóvel, em Goiânia. Na ocasião, ela deixou os dois filhos, de 15 e 11 anos, na residência e não voltou mais.

Quase dois meses depois, em 28 de dezembro, o pastor foi preso na casa em que morava, em Águas Claras (DF). Ele confessou o crime e revelou que havia deixado o corpo da vítima na zona rural de Aragoiânia, na Região Metropolitana de Goiânia.

Motivação

O delegado responsável pelo caso, Valdemir Pereira, titular da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), relatou no inquérito que o acusado e a vítima mantiveram um relacionamento amoroso por mais de um ano. Neste período, a convivência foi conturbada em razão de Alexandre ter outra mulher no Distrito Federal.

Pereira concluiu que Silva saiu da casa onde morava com a esposa decidido a matar Ailsa porque achava que ela poderia denunciá-lo à polícia por ele ser foragido da Justiça. O pastor já respondia por um latrocínio - que é o roubo com resultado morte - cometido em Itumbiara, região sul de Goiás.

"Ele disse para a atual mulher dele: ‘Vou lá me vingar, matar aquela pessoa [pastora]’. Quando voltou, ele disse: ‘Me vinguei’. Ele tinha ódio da pastora", explicou o delegado na época em que o pastor foi preso.

De acordo com a investigação, quando o acusado chegou à capital goiana, ele convenceu Ailsa a sair com ele para alugar um imóvel. No entanto, eles acabaram indo para o Recanto Cachoeirinha, na zona rural de Aragoiânia, onde a pastora foi esfaqueada. Em seguida, Silva ocultou o corpo de Ailsa na mata, cobrindo-o com folhas, e fugiu.

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista R10

»

Amarante-PI Por Diogo Costa

Prefeito Diego Teixeira participa do aniversário da Igreja Batista Ebenézer de Amarante

Landri Sales-PI Por Mateus Guedes

Reunião com desportistas do sul do Piauí é realizada em Landri Sales

Tanque do Piauí Por Toinho Alves

Órgãos públicos de Tanque do Piauí vistoriados por Agentes de Combate a Endemias

Guadalupe-PI Por Euclides Alves

Assembleia de Deus Madureira promoverá encontro de Jovens em nossa Cidade

Floriano Por Ilizianny de Carvalho

Joel Rodrigues visita Unidades Básicas de Saúde em reforma

Mais lidas da semana

»

© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
TV R10 Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium