Terça, 19 de junho de 2018
(86) 99915-1055
[email protected]
(86) 98104-5810
Cabeceiras do Piauí

Cabeceiras do Piauí

Francisco Rocha Francisco Rocha é blogueiro do Município de Cabeceiras do Piauí

[email protected]

(86) 98104-5810

Cidades - Obra inacabada

Postada em 14/03/2018 ás 12h40 - atualizada em 15/03/2018 ás 09h46

Publicada por: Francisco Rocha

Fonte: Direto da Redação

Prefeitura de Cabeceiras denuncia ocupação de conjunto habitacional
A demora na entrega dos imóveis às famílias já foi motivo de acalorados debates na Câmara Municipal de Cabeceiras
Prefeitura de Cabeceiras denuncia ocupação de conjunto habitacional

Conjunto habitacional no bairro Água Branca, obra iniciada há 5 anos

A Prefeitura Municipal de Cabeceiras do Piauí, através de sua assessoria de comunicação, denunciou na manhã desta quarta-feira (14) a ocupação do conjunto habitacional do Programa Minha Casa Minha Vida 2 no bairro Água Branca, na saída para José de Freitas-PI. De acordo com a ASCOM, lideranças políticas teriam se reunido na sede da associação denominada ADECOC, no Centro da cidade, para convocarem pessoas cadastradas para uma reunião realizada nesta terça-feira (13), com o objetivo de incitar este mesmo grupo de pessoas a ocuparem as casas no conjunto habitacional que ainda está em fase de conclusão, sem água, sem luz e sem as mínimas condições de habitação.

Veja o posicionamento oficial da prefeitura a respeito do caso:

“Somente a prefeitura como signatária, responsável pela obra e seus parceiros, ADH e CEF, à luz de rigorosas inspeções técnicas e revisão de cadastro de beneficiários com vistas a se evitar injustiças e fazer cumprir critérios socioeconômicos do referido projeto é quem deveriam proceder todas as etapas subsequentes à conclusão e a entrega das casas. O ato vergonhoso será alvo de ação junto ao Ministério Público Estadual e Federal, inclusive o prefeito José Joaquim já notificou a Direção da ADH (Agência de Desenvolvimento Habitacional), e o Promotor de Justiça, Dr. Glécio Setúbal, com vistas a solucionar o problema e responsabilizar criminalmente os responsáveis. A ação tem como respaldo documentos, além de fotos e depoimentos de populares. Vale lembrar também que a prefeitura até este exato momento não recebeu nenhum comunicado oficial da empresa ou ADH para vistoria final do conjunto habitacional e entrega das casas. O prefeito não tem medido esforços desde aquisição do terreno, a conclusão do calçamento, perfuração do poço, a fim de garantir as condições básicas para moradia no local e conclusão do obra, o gestor inclusive recentemente recebeu a visita dos técnicos da empresa Cabrália que vieram ao local fazer o levantamento completo para instalação da rede trifásica de energia no referido conjunto habitacional”.

Atos de vandalismo

A obra de construção de 38 unidades habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida 2 (para municípios com até 50 mil habitantes) no bairro Água Branca em Cabeceiras do Piauí já vinha sendo alvo de vândalos. A obra é de construção, mas as imagens indicam o contrário. A redação do portalr10.com/cabeceiras já havia recebido denúncias da depredação de alguns imóveis da obra em questão. Algumas portas das unidades habitacionais foram arrombadas, janelas de vidro quebradas e até instalações hidráulicas danificadas. Uma situação que incomoda os futuros donos das casas, como uma autônoma que preferiu não se identificar. Ela é uma das 38 pessoas que foram inscritas no programa habitacional e revela  que as contas estão apertadas, e sair do aluguel tem um significado especial. “Está difícil, porque eu pago aluguel e é um dinheiro que vai e não tem volta. Fui cadastrada, mas até agora não fui contemplada”, explica.

O projeto original ainda é da gestão do ex-prefeito Zé Belim. A obra está sendo construída desde 2013 pela ADH (Agência de Desenvolvimento Habitacional), financiada pelo Banco Família Paulista. À Prefeitura de Cabeceiras coube o cadastramento das famílias, a compra do terreno, o acompanhamento da execução da obra, além de prover a infraestrutura necessária ao conjunto, como calçamento, perfuração do poço, sistema de abastecimento de água e a rede de energia elétrica, estes dois últimos até agora estão pendentes de execução.

A demora na entrega dos imóveis às famílias já foi motivo de acalorados debates na Câmara Municipal de Cabeceiras e na emissora de rádio local.

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Revista R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
TV R10 Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium