Terça, 17 de julho de 2018
(86) 99915-1055
Internacional - Guerra

Postada em 14/04/2018 ás 08h46 - atualizada em 14/04/2018 ás 10h59

Publicada por: Redação

EUA ataca a Síria, apoiado por Reino Unido e França
Mísseis são resposta a suposto ataque químico contra enclave retomado de rebeldes.
EUA ataca a Síria, apoiado por Reino Unido e França

Foto: O Globo

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou na noite desta sexta-feira (13), um ataque militar à Síria, em represália ao suposto ataque com armas químicas lançado no último sábado contra Douma, na região de Ghouta Oriental, subúrbio de Damasco. Os Estados Unidos e vários países ocidentais culparam o regime de Bashar al-Assad pelo ataque.

Segundo o secretário da Defesa americano, James Mattis, o ataque foi único, "preciso" e limitado a alvos relacionados ao que seria o programa de armas químicas do regime de Assad. Afirmou que se procurou reduzir o risco de envolvimento de forças da Rússia, que apoiam Damasco.

De acordo com O Globo, em pronunciamento pela TV, Trump disse que os ataques tiveram o apoio militar da França e do Reino Unido. Ele se dirigiu diretamente ao Irã e a Rússia, que apoiam o governo de Bashar al-Assad, e perguntou "que tipo de nação quer estar associada diretamente com matanças massivas de homens, mulheres e crianças.

— A pergunta que eu faço ao Irã e e à Rússia é que nação quer estar associada a um regime que mata mulheres, crianças e homens de forma massiva? Em 2013 Putin prometeu ao mundo que iria acabar com os ataques químicos na Síria e fracassou. Talvez possamos agir junto com Rússia.

O ataque americano vem em um momento em que, com apoio militar da Rússia e do Irã, o governo de Assad havia assegurado o controle dos principais centros populacionais da Síria. A retomada de todo o território de Ghouta Oriental, nesta semana, havia marcado uma vitória do regime — no entanto eclipsada pelas ameaças dos Estados Unidos e seus aliados.

Logo depois do anúncio de Trump, seis explosões foram ouvidas em Damasco, onde eram 4h da madrugada. O ataque aconteceu a partir de navios e aviões de combate, que não entraram no espaço aéreo sírio, segundo a emissora CNN. Segundo a agência Reuters, foram usados mísseis de longo alcance Tomahawk. Os alvos, segundo Mattis, foram um centro de pesquisa em Damasco e duas instalações que serviriam para estocar armas químicas em Homs, uma das quais guardaria estoques de gás sarin.

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista ADV

»

Amarante-PI Por Diogo Costa

Prefeitura Municipal de Amarante conclui Calçamento da Baixa Verde

Altos-PI Por Jair Fran

Educadores de Altos participam de Seminário do Pacto pela Alfabetização na Idade Certa

Guadalupe-PI Por Euclides Alves

Será realizado neste sábado, o 1º Arraiá da Associação do Bairro Cruzeta

Francisco Ayres-PI Por R10 municípios

Confira as atrações do Festival de Verão de Francisco Ayres

Lagoinha do Piauí Por Mysael Santana

Secretaria de Educação através da Escola Antônio Basílio realiza III edição do Arraiá Educar

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
TV R10 Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium