Quinta, 19 de julho de 2018
(86) 99915-1055
Polícia - Ação

Postada em 08/05/2018 ás 09h44 - atualizada em 08/05/2018 ás 12h18

Publicada por: Bruna Dias

PF prende vereador e empresário durante operação no Piauí
Eles são suspeitos de integrar organização especializada em fraudes a benefícios do INSS.
PF prende vereador e empresário durante operação no Piauí

Foto: Divulgação/Repórter10

A Polícia Federal cumpriu mandado de prisão contra o vereador Genival Santos Cordeiro (PV), conhecido como Genival Cigano, no início da manhã desta terça-feira (08), em Piripiri. 

Além do parlamentar foram presos: uma servidora do INSS em Parnaíba/PI, um empresário e um funcionário público municipal, todos de Piripiri/PI.

A “Operação Biditos” tem a finalidade de desarticular organização criminosa especializada em fraudes a benefícios assistenciais do INSS concedidos a idosos e deficientes.

Em nota, a PF informou que os investigados deverão responder pelos crimes de associação criminosa, estelionato qualificado, falsidade ideológica e uso de documento falso.

Veja a nota na íntegra:

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje(08/05) a “Operação Biditos” com o fim de desarticular organização criminosa especializada em fraudes a benefícios assistenciais do INSS concedidos a idosos e deficientes. A investigação iniciou-se há aproximadamente oito meses e contou com o apoio da Gerência Executiva do INSS no Piauí.

Estão sendo cumpridos na Operação 10 Mandados de Prisão Preventiva, 09 Mandados de Prisão Temporária e 29 Mandados de Busca e Apreensão nos municípios de Piripiri, Parnaíba, Brasileira, Cocal, Barras, Tianguá/CE, Tutóia/MA e Paraíso do Tocantins/TO, todos expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal em Teresina/PI, cuja deflagração contou com a mobilização de 145 Policiais Federais dos Estados do Piauí, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraíba e Tocantins. A deflagração contou ainda com o apoio do Segundo Batalhão da Polícia Militar em Parnaíba/PI.

Dentre os presos há uma servidora do INSS em Parnaíba/PI, um vereador, um empresário e um funcionário público municipal, todos de Piripiri/PI. Identificou-se na investigação que a organização criminosa recebia mensalmente cerca de 320 benefícios assistenciais fraudulentos e adotava como modo de agir a criação de pessoas fictícias por meio da falsificação de documentos públicos (tais como certidões de nascimento, carteiras de identidade e CPFs, dentre outros), que eram utilizados para a obtenção dos benefícios em diversas agências do INSS no Piauí e Ceará.

Esses benefícios com indícios de fraude causaram um prejuízo efetivo ao INSS no montante de R$ 27.669.685,27. A Justiça Federal já determinou a suspensão de tais benefícios, medida que evitará um prejuízo mensal ao INSS de R$ 305.280,00 e um prejuízo futuro estimado superior a 19 milhões de reais. Os investigados deverão responder pelos crimes de associação criminosa (artigo 288 do CPB), estelionato qualificado (artigo 171, § 3º, do CPB), falsidade ideológica (artigo 299 do CPB) e uso de documento falso (artigo 304 do CPB).

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista ADV

»

Amarante-PI Por Diogo Costa

Prefeito Diego Teixeira participa de apresentação do Rally Piocerá Bike

Brasileira Por Giva Ferreira

Participe do aniversário de emancipação política da cidade de Brasileira

Água Branca-PI Por Lenno Oliveira

Prefeitura de Água Branca apoia realização da IV Copa Água Branca Nordeste de Futebol de Base

Campo Largo-PI Por Roberto Freitas

Quadrilha Junina Sertaneja é vice-campeã do Festival Cultural em Campo Largo-PI

Batalha Por Naldo Voz

Reservatório de água com capacidade para 150 mil metros cúbicos ,foi inaugurado em Batalha

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
TV R10 Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium