Quinta, 19 de Maio de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

27°

24° 31°

Teresina - PI

Últimas notícias
Geral Sequência
25/06/2018 16h37
Por: Ascom

Coincidência inédita na Mega-Sena provoca dúvidas no público

Os números sorteados no último concurso da Mega-Sena geraram teorias da conspiração em função de uma semelhança entre eles: todos fazem parte de uma mesma dezena, a 50. Foi a primeira vez que isso aconteceu, o que deu margem para teorias a respeito da loteria.

Nas redes sociais, algumas pessoas chegaram a classificar o sorteio como fraude, roubo e até viram o fato como sinal de corrupção. Mas era possível que as bolas escolhidas fossem 50 - 51 - 56 - 57 - 58 - 59, como aconteceu no sábado (23).

Foto: UOL
Foto: UOL

As sessenta dezenas da Mega geram mais de 50 milhões de possibilidades --são precisamente 50.063.860 combinações possíveis. Delas, apenas uma garante o prêmio no concurso. No sábado, quatro apostas --um bolão em Salvador, e jogos individuais em Canoas (RS), Maranguape (CE) e Marabá (PA)-- dividiram mais de R$ 38,5 milhões.

"Existe uma diferença entre improvável e impossível", pontua o professor Waldeck Schutzer, chefe do Departamento de Matemática da Ufscar (Universidade Federal de São Carlos).

"Essa sequência de números não é improvável nem impossível". Segundo o matemático, só seria impossível sair esses números se 50, 51, 56, 57, 58 nem 59 estivessem entre as dezenas possíveis de serem sorteadas.

Uma sequência impossível, ainda de acordo com ele, seria uma com o número 61, por exemplo, já que não está entre 1 e 60. Como a combinação sorteada não é impossível, consequentemente, também não é improvável, afirma o matemático.

"Todas as combinações têm a mesma probabilidade", pontua Schutzer, que atribuiu a estranheza de alguns sobre o concurso à falta de conhecimento de algumas pessoas sobre teorias de probabilidade. "O conhecimento que as pessoas têm sobre probabilidade é muito pouco e insuficiente". Questionada sobre os comentários postados nas redes sociais, a assessoria de imprensa da Caixa não respondeu até o momento.

Fonte: UOL
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp