Segunda, 15 de Julho de 2024
Portal R10
Segunda, 15 de Julho de 2024
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99911-2276

Marcelo Barradas

Expansão

(86) 99446-2372

Últimas notícias
R10 LGBT
R10 LGBT
Últimas e principais notícias sobre LGBT.
Educação Educação
10/03/2023 09h22
Por: Redação

Filhos de pais LGBTQ+ não têm problemas de desenvolvimento, diz estudo

Atualmente, o casamento entre pessoas do mesmo sexo é reconhecido em 34 países, mas a questão de crianças criadas por casais LGBTQ+ continua sendo um fator de divisão sociocultural e político, sobre como a orientação sexual dos pais afeta as crianças.

Porém, de acordo com um estudo publicado na revista cientifica BMJ Global Health , para a criança, ser criada por pais do mesmo sexo não parece ser um fator determinante em seu desenvolvimento, em comparação a uma criança criada por pais heterossexuais. Na verdade, estar em uma família “fora dos padrões” pode ter até algumas vantagens.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O número de crianças criadas por pais LGBTQ+ aumentou nos últimos anos. De acordo com  dados de 2019, nos Estados Unidos, 14,7% dos casais formados por pessoas do mesmo sexo tinham ao menos um filho menor de 18 anos, em comparação com 37,8% dos casais heterossexuais.

Estudos anteriores sugeriam que crianças criadas por pais homoafetivos não experimentam resultados negativos em relação ao funcionamento emocional ou estigmatização quando comparadas com outras crianças. No entanto, alguns estudos demonstraram uma associação negativa entre pais homossexuais e resultados de desenvolvimento das crianças, inclusive nas áreas de saúde e educação.

O novo estudo analisou outras 34 pesquisas publicadas entre 1989 e 2022 em países onde o casamento entre pessoas do mesmo sexo era legal, para identificar a disparidade entre famílias LGBTQ+ e heterossexuais em relação aos principais resultados familiares, como: ajustamento psicológico das crianças, saúde física, papel de gênero comportamento, identidade de gênero e orientação sexual e resultados educacionais.

O estudo ainda considerou o ajustamento psicológico dos pais, a relação entre pai e filho e os fatores de risco associados a maus resultados familiares. A análise dos dados agrupados dos resultados mostrou que a maioria dos resultados familiares foi semelhante entre famílias heterossexuais e as homoafetivas.

Além disso, também se descobriu que crianças criadas por pais LGBTQ+, especialmente crianças em idade pré-escolar, demonstraram melhor ajustamento psicológico do que aquelas criadas por pais heterossexuais.

Fonte: IG Queer
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp