Segunda, 15 de Julho de 2024
Portal R10
Segunda, 15 de Julho de 2024
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99911-2276

Marcelo Barradas

Expansão

(86) 99446-2372

Últimas notícias
Curiosidades
Curiosidades
Coluna de notícias curiosas.
Entretenimento Entretenimento
24/03/2023 10h09 Atualizada há 1 ano
Por: Redação

Gato sabe quando alguém vai morrer: mito ou verdade?

Existem muitos mitos e lendas que cercam nossos bichanos, e isso não é nenhuma novidade. Então, vamos descobrir se gato sabe quando alguém vai morrer ou se é somente mais um mito sobre o pet.

Associados a deuses e bruxas, os felinos já tiveram dias de glória e de demérito. No Antigo Egito, os gatos eram divindades respeitadas e veneradas pelo grande trabalho prestado ao caçarem os ratos que consumiam os grãos desse povo.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Já na Idade Média, os bichanos foram perseguidos e mortos junto às bruxas por representarem o mal e por estarem associados a feitiçarias. A perseguição era o esforço da crença da época para acabar com os valores pagãos, no caso, os valores egípcios.

Será que os pets conseguem prever a morte?

Crenças à parte, o que se sabe atualmente é que os felinos possuem uma grande sensibilidade, que vai além de seus instintos de sobrevivência. Por isso, muitas pessoas se perguntam se o gato sabe quando alguém vai morrer.

A resposta para essa pergunta é sim, o gato sabe quando alguém vai morrer. Porém, isso não tem nada a ver com algum poder mágico ou poder sobrenatural dos felinos, e sim com seu olfato superaguçado!

A história do gato Oscar

Oscar era um gatinho morador de um centro de reabilitação para idosos em Rhode Island, nos Estados Unidos. Em 2007, o médico David Rosa escreveu um livro sobre esse pet e afirmou que Oscar tinha um dom: o gato prevê a morte.

De acordo com o Dr Rosa, Oscar conseguiu prever a morte de 50 idosos desse centro de reabilitação. Eram pacientes que ninguém esperava que fossem morrer, e alguns não eram os residentes preferidos do bichano.

Uma reportagem sobre o Oscar publicada no New York Times descreveu o que ele fazia quando percebia que o idoso ia falecer: ele entrava no quarto, deitava ao lado dele e começava a ronronar.

Nem o médico que escreveu o livro, nem a reportagem do jornal explicou como o gato Oscar era capaz desse feito. No entanto, alguns estudos podem explicar essa habilidade do bichano.

Oscar vivia no centro de reabilitação desde filhote. Ao ver os pacientes falecerem, aprendeu a identificar os sinais — principalmente os odores — daqueles que estavam nessa fase. Sendo assim, o gato sente quando o dono vai morrer também dessa forma.

O olfato dos felinos

O olfato é o sentido mais apurado dos gatos. Os bebês já nascem sabendo localizar a mamãe pelo cheiro. Além de terem uma grande área olfativa no cérebro, eles possuem um órgão auxiliar chamado de Vomeronasal.

Já viu um gatinho cheirando algo de forma insistente e com a boca semiaberta? Então! É ele usando o órgão Vomeronasal para “entender” melhor o odor que captou.

É assim que explicamos se o gato sabe quando alguém vai morrer. Tanto o Oscar quanto os demais gatinhos conseguem sentir odores que os humanos exalam quando se aproximam do momento do falecimento.

Todos os seres vivos exalam esses cheiros quando estão morrendo devido a mudanças fisiológicas que acontecem em seus organismos. Por isso, o olfato do gato (e de outros animais) consegue detectar esses odores e “prever” a morte.

O que mais gatos podem sentir e antecipar?

Os gatos e muitos outros animais possuem sentidos aguçados e instintivamente conseguem sentir alterações na temperatura, na umidade do ar e mudanças anteriores a desastres ambientais, por exemplo.

Terremotos

Muitos animais são capazes de sentir que um terremoto vai acontecer. Na natureza, eles fogem para terras mais altas e afastadas. Em vida doméstica, muitos tutores relatam que os animais ficam agitados e ansiosos antes de terremotos.

Uma explicação para isso é que os animais conseguem sentir pequenas vibrações que antecedem os tremores maiores dos terremotos. Só não se sabe se eles sentem isso pelas patinhas ou pelas vibrissas e ouvidos.

Convulsões

Os cães são bastante conhecidos e até são treinados para reconhecer ataques epiléticos em seus tutores, mas os gatos também têm essa capacidade. Eles ficam agitados momentos antes do ataque e tentam chamar a atenção dos tutores.

Doenças

Assim como ocorre com os odores do corpo de alguém que vai falecer, as pessoas doentes exalam cheiros que podem ser percebidos pelo bichano. Alguns tutores relatam que descobriram uma doença em determinado órgão por causa do bichano, que sempre deitava em cima dessa região.

Estados de humor do tutor

Os gatos podem perceber se o tutor está feliz, triste, com raiva ou deprimido. No geral, quando seu humano está feliz, o bichano vai chamá-lo para uma brincadeira ou diversão em conjunto.

Entretanto, caso o tutor não esteja muito bem, preocupado com algo no trabalho ou triste pela perda de um amigo, muito provavelmente, o gatinho vai deitar ao seu lado e mostrar que está lá com ele nesse momento tão difícil.

O gato prevê a própria morte?

Algumas pessoas acreditam que o gato sabe quando vai morrer porque some. Isso é uma crença antiga para as crianças não sofrerem tanto com a perda do animal. Possivelmente, essa lenda começou quando os gatos com acesso livre à rua morriam e não voltavam mais para casa.

Fonte: Blog Petz
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp