Terça, 13 de novembro de 2018
(86) 99915-1055
Desk Propaganda
Educação - Protesto

Postada em 09/07/2018 ás 09h15 - atualizada em 09/07/2018 ás 09h27

Publicada por: Redação

Sem previsão de acordo, greve dos professores do PI completa um mês
A categoria reinvidica reajuste salarial de 6,81% e de 3,15% para os demais servidores da educação.
Sem previsão de acordo, greve dos professores do PI completa um mês

Foto: Ascom

A greve dos professores da rede estadual completou um mês neste final de semana e, por enquanto, ainda não há previsão de quando o impasse envolvendo a categoria e o Governo do Estado chegará ao fim.

Em junho, o Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Estado do Piauí (Sinte-PI) ajuizou uma ação pedindo que a Justiça determine que o Governo cumpra o acordo salarial feito em março com a entidade, que previa reajuste de 6,81% para os professores e de 3,15% para os demais servidores da educação a partir de maio, passando a 3,95% em setembro.

Kassyus Lages, vice-presidente do Sinte-PI, lembra que o acordo entre o governo e a categoria foi intermediado pela Justiça, por meio do desembargador Joaquim Dias de Santana Filho.

A ação ajuizada pelo Sinte-PI seria apreciada pelo próprio desembargador Joaquim Santana. Porém, como o magistrado está de férias e só deve retornar ao trabalho no início de agosto, o Governo pediu que a matéria seja apreciada com urgência, o que fará com que o processo seja distribuído para outro desembargador.

Kassyus Lages diz que a categoria acredita num resultado positivo no julgamento da ação, e argumenta que o governador Wellington Dias (PT) não pode alegar que estará desrespeitando a legislação eleitoral caso conceda aos professores um reajuste acima da inflação, pois, segundo o sindicalista, o acordo foi formalizado ainda em março, ou seja, antes do dia 10 de abril, data a partir da qual passou a ser proibida a concessão de aumentos superiores à inflação, conforme estabelece a Resolução nº 22.252/2006, do Tribunal Superior Eleitoral.

Além desta greve, deflagrada no começo de junho, a categoria já havia parado por cerca de 30 dias entre fevereiro e março deste ano. Contabilizados os dois períodos, portanto, os estudantes já perderam dois meses de aula.

O Sinte-PI afirma que, independentemente da decisão judicial ser favorável ou não, a greve dos professores continuará até que o Governo pague o reajuste acertado na negociação de março.

"O governador teve 25 dias para cumprir o acordo judicial, e, no entanto, não cumpriu. O que ele fez foi vetar a lei que concedeu o reajuste inicial, acertado com as categorias. Por isso, a nossa luta continua e a greve segue forte", pondera a presidente Sinte-PI, Paulina Almeida.

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista ADV

»

Campo Maior Por Wellington Siqueira

Prefeito Professor Ribinha e primeira dama participam de novena

São João do Arraial-PI Por Leônidas Silva

Bandidos invadem residência e fazem arrastão em São João do Arraial

São João da Serra Por Cosme Jales

Já se encontra abertas as inscrições para máquinas pesadas com SETMAP

Amarante-PI Por Diogo Costa

Prefeitura de Amarante vai perfurar dez poços na zona rural do município

Demerval Lobão - PI Por Katia Cruz

SMS de Demerval Lobão inicia ações do novembro azul

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium