Quinta, 18 de outubro de 2018
(86) 99915-1055
[email protected]
(86)99915-1055
Revista Advogados

Revista Advogados

Advogados Revista digital jurídica com temas importantes da área.

[email protected]

(86)99915-1055

Cidades - Nacional

Postada em 30/07/2018 ás 17h08 - atualizada em 31/07/2018 ás 09h11

Publicada por: David Pacheco

Comunicação e oratória na advocacia
Habilidades fundamentais da performance e do posicionamento profissional.
Comunicação e oratória na advocacia

Cleverson Moreira Lino. Advogado, professor universitário e coach de comunicação e oraória.

Peça alguém para descrever a imagem que ela tem de um bom advogado em exercício. Naturalmente ela vai associar a imagem dos profissionais do direito a uma boa técnica de comunicação e uma excelente oratória. Todos costumam esperar dos advogados uma expressividade segura e marcante através do discurso persuasivo e argumentos eloquentes. Para exercer com êxito as suas demandas profissionais os advogados devem aprimorar sua comunicação e sua oratória. Afinal durante seu traquejo profissional os advogados vão precisar se valer dessas habilidades para atuarem com sucesso.  

De forma conceitual, a comunicação e a oratória não se confundem. A comunicação refere-se a toda informação que colocamos em comum, seja de forma intencional ou não. Não somente a fala, mas também o jeito de se vestir e de se comportar está sempre gerando interpretações naqueles que nos observam. Este é um assunto de especial interesse do marketing pessoal e profissional.

A oratória refere-se à capacidade comunicativa através da expressão oral e que é intencionalmente direcionada para os objetivos que se espera atingir. Além de uma habilidade exigida para o exercício da advocacia também é necessária para um bom posicionamento ou destaque no seu espaço de atuação profissional. O art. 7º da lei 8.906/1994, que trata dos direitos do advogado enumera (expressamente nos incisos III, XI, XII) circunstâncias onde a oratória é a via do acesso a esses direitos.

A adequada atuação na advocacia exige os atributos necessários para boa comunicação e boa oratória  compreendendo desde a técnica para se tecer uma conversa satisfatória com seu cliente até a desenvoltura ao realizar uma sustentação oral sem falhas.

Em todos os espaços onde nos fazemos presentes precisamos nos tornar conscientes de como estamos nos comunicando com os outros. Nós nos comunicamos o tempo todo e até em silêncio. Costumo citar em minhas aulas o que diz o art. 111 do Código Civil Brasileiro: “O silêncio importa anuência, quando as circunstâncias ou os usos o autorizarem, e não for necessária a declaração de vontade expressa.”

Nos universos “on” e “off” line a nossa forma de se comunicar está sendo fluentemente analisada, quer de forma intencional ou meramente intuitiva pelos observadores. Se não cuidamos da nossa comunicação podemos correr o risco de sermos mal interpretados e gerar prejuízos a nossa imagem pessoal e profissional.

A falta das habilidades comunicativas ou a má aplicação delas pode pôr em xeque ou mesmo encerrar uma carreira profissional. Por isso, deve haver um interesse constante no desenvolvimento da comunicação e da oratória que são habilidades fundamentais da performance e do posicionamento profissional.

Como professor da disciplina de Oratória Jurídica no curso de Iniciação a Advocacia e da disciplina de Linguagem e comunicação jurídica nos cursos de graduação, alerto aos alunos para a importância do conhecimento e do treino frequente das habilidades de comunicação e oratória. Como coach atuo em processos de coaching em comunicação e oratória ajudando advogados e líderes políticos e institucionais para o desenvolvimento da sua performance profissional através dessas habilidades. Ministro cursos, palestras e escrevo sobre o assunto para ajudar pessoas a se comunicarem com excelência.

Para muitos, comunicar-se bem e ter boa oratória é como um dom concedido a poucos privilegiados. Não concordo com isso. Eu estou convicto de que qualquer pessoa pode aprender a se expressar bem e não há nenhum segredo; há esforço e treino. Aristóteles dizia que “a excelência é um hábito”, assim o treino é o caminho para a melhoria contínua e a conquista de qualquer habilidade começa no interesse e no empenho pessoal seguido dos estudos adequados, da aplicação das técnicas e até da ajuda de profissionais especializados. A excelência da comunicação é via de sucesso pessoal e profissional e por isso vale o investimento necessário.

 

 

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Revista ADV
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium