Segunda, 15 de Julho de 2024
Portal R10
Segunda, 15 de Julho de 2024
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99911-2276

Marcelo Barradas

Expansão

(86) 99446-2372

Últimas notícias
R10 Pet
R10 Pet
Tudo sobre o mundo dos pets.
Entretenimento Entretenimento
04/10/2023 12h09 Atualizada há 9 meses
Por: Redação

Cuidados pet: saiba como prevenir insolação em seus cães

Tendo em vista às altas temperaturas e o calor, o verão é uma estação que necessita de ações específicas para os pets, como hidratação correta e banhos refrescantes. Por isso, é importante saber como cuidar de cachorro no calor para protegê-lo de desconfortos, alergias e possíveis estresses.

Para garantir que o cão fique bem e possa se divertir tranquilamente nessa fase do ano, separamos algumas dicas práticas elaboradas com a ajuda da Dra. Karina Mussolino, médica-veterinária da Petz. Confira!

Foto: Divulgação/Valle da Mídia Ascom
Foto: Divulgação/Valle da Mídia Ascom

O que é hipertermia?

A hipertermia, ou também conhecida como insolação, é uma condição ocasionada pela elevação da temperatura corporal do animal acima de 41ºC (o normal é em torno de 39,3 a 39,5ºC). Isso eleva o risco de falência múltipla de órgãos e, consequentemente, pode levar o pet a óbito.

Para saber se o peludo está com insolação, observe se ele está com a respiração ofegante ou superficial e pulso e batimentos cardíacos acelerados, caso note esses sinais, leve-o imediatamente ao veterinário. Além disso, outras apresentações como língua arroxeada, desorientação, tremores, desmaio e vômitos podem indicar um quadro ainda mais grave, que exige cuidado médico emergencial.

Agora que você já sabe o que é a insolação e como identificá-la, fique atento às nossas dicas para evitar que o peludo sofra com o excesso de calor e os incômodos causados nessa época do ano.

Não deixe o cachorro em locais abafados

Uma das principais dicas para ajudar o cachorro no calor é evitar deixá-lo no carro ou em locais abafados, sem circulação de ar. Isso aumenta o risco de o cão sofrer hipertermia.

Respeite os melhores horários para passeio

Outra dica para aprender como cuidar de cachorro no calor é evitar passear com ele entre 10h e 16h. Nesses horários ocorre maior incidência de radiação UVB, a principal responsável pelo câncer de pele, que também atinge os pets.

Além disso, segundo a Dra. Karina, nos momentos mais quentes do dia, o asfalto pode causar queimaduras nos coxins, que são as almofadinhas das patinhas. Assim, é importante realizar os passeios em horários refrescantes.

Garanta sombra e água fresca

Ao se perguntar como aliviar o calor do cachorro em viagens, passeios na rua ou até em casa, é importante que ele tenha acesso à sombra e às áreas mais frescas. Mantenha as janelas do ambiente abertas. Na praia, deixe o cão sob um guarda-sol.

Além disso, já existem colchões climatizados que gelam em contato com o corpo do animal e ajudam a refrescá-lo. Quanto à água, ela deve ser oferecida em abundância e estar sempre fresquinha.

Atenção redobrada a cachorros filhotes, idosos, obesos e braquicefálicos

Os cães idosos e os filhotes têm mais dificuldade em suportar altas temperaturas. Acontece o mesmo com os cachorros braquicefálicos (de crânio achatado e focinho curto) e/ou obesos.

Esses grupos possuem mais tendência a apresentar problemas respiratórios e dificuldade em perder calor. Principalmente no caso de pets com essas características, é preciso ficar atento a qualquer sinal de cansaço ou respiração mais ofegante.

A carteira de vacinação e vermifugação deve estar em dia

Quer saber como cuidar de cachorro no calor de forma completa? Segundo a Dra. Karina, nessa estação, o contato entre os pets costuma ser maior, já que eles saem mais para passear. Por isso, manter a vacinação e a vermifugação em dia é muito importante para evitar que esse contato se transforme em alguma doença.

A veterinária também chama a atenção para o aumento do risco de o pet contrair leptospirose, uma doença causada por uma bactéria presente na urina dos ratos. No verão, em algumas regiões, ocorrem muitas chuvas, e o risco de o animal entrar em contato com a urina do roedor em enchentes aumenta. As vacinas múltiplas são indispensáveis na prevenção dessa e de outras doenças, como a cinomose, a doença viral mais grave dos cães.

Cuidado com as pulgas e carrapatos

Evitar que as pulgas e carrapatos incomodem o peludo é outra medida importante se você quer saber como cuidar de cachorro no calor. Esses parasitas podem causar coceira e alergia, além de transmitirem doenças.

A doença mais comum transmitida por esses bichinhos são as hemoparasitoses (conhecidas como doença do carrapato). Por isso, sempre aplique produtos antipulgas e anticarrapatos no pet.

Faça a prevenção da dirofilariose

O verme do coração é outro motivo de preocupação, sobretudo para quem vai viajar com o pet para o litoral. A boa notícia é que já se pode contar com uma vacina para essa enfermidade. A imunização apresenta bons resultados na prevenção da dirofilariose.

Além disso, os produtos antipulgas que possuem ação repelentes ajudam na prevenção dessa doença, uma vez que ela é transmitida por um mosquito sugador de sangue que vive nas regiões litorâneas.

Aplique repelentes para cachorros

Além de saber os cuidados com o pet no calor, é necessário lembrar-se do aumento da proliferação de mosquitos nessa época. Eles transmitem doenças, como a dirofilariose e a leishmaniose, e as picadas podem ocasionar alergias e coceiras.

Para evitar que isso aconteça, não deixe de proteger o cachorro com o uso de repelentes específicos para ele. Não aplique os produtos feitos para humanos, pois eles podem ser tóxicos aos pets.

Tosa dos peludos

Tosar cachorro no calor pode ser uma boa ideia para refrescá-lo. Porém, tome cuidado para não retirar o pelame em excesso, pois isso pode expô-lo aos raios solares e provocar queimaduras.

A tosa para raças com subpelo, como o Lulu da Pomerânia e o Chow-Chow, não é recomendada. Isso pode fazê-los perder a camada de proteção. Os pelos também funcionam como um isolante térmico, refrescando-os.

Dê banhos refrescantes

Nesse calorão, uma das dicas para refrescar cachorro é molhá-lo com um spray de água fresca. Só tome cuidado para não exagerar, a não ser que tenha uma toalha para secá-lo do excesso de umidade.

Sobre os banhos completos, pode dar banho gelado em cachorro no calor. O excesso de banhos também é prejudicial, afinal, a combinação entre umidade e calor favorece o crescimento de fungos. Por isso, certifique-se de que o secou bem. Quer agendar o banho do seu peludo com um de nossos especialistas? Clique aqui e agende agora.

Fonte: Blog Petz
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp