Segunda, 15 de Julho de 2024
Portal R10
Segunda, 15 de Julho de 2024
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99911-2276

Marcelo Barradas

Expansão

(86) 99446-2372

Últimas notícias
R10 municípios
R10 municípios Redação do Portal R10 / Equipe R10 Municípios
Política Política
02/03/2024 16h21 Atualizada há 4 meses
Por: João Neto

Suplente de vereador do PT de São Julião denuncia falsificação de assinatura em desfiliação

O primeiro suplente de vereador do município de São Julião, Luís Francisco de Sousa (PT), conhecido como Luís Valente, denunciou a falsificação de sua assinatura em um documento de desfiliação, que o impediu de assumir o cargo de vereador após a renúncia de Tico dos Pipas. Com evidências concretas contra o processo fraudulento, o suplente solicita uma investigação completa para identificar os responsáveis pelo ocorrido.

De acordo com informações, a renúncia do ex-vereador Tico dos Pipas foi motivada pela forte pressão popular, especialmente devido às decisões políticas que vinha tomando no âmbito municipal. Com a saída do membro da Câmara, Luís Valente estava legitimamente posicionado como seu sucessor.

Foto: ASCOM/Reprodução
Foto: ASCOM/Reprodução

No entanto, o primeiro suplente foi barrado de assumir o cargo devido a uma irregularidade no processo de filiação partidária, que ele denuncia ser resultado de uma ação fraudulenta que envolveu o reconhecimento de assinatura em seu nome. Em sua defesa, Valente alega que a fraude foi realizada com o intuito de privá-lo de seu direito legítimo à posição, em favor dos interesses políticos de terceiros, apresentando provas substanciais que embasam suas denúncias.

"Reafirmo que minha assinatura foi falsificada de maneira flagrante, como comprovado pela comparação entre a assinatura presente no documento fraudulento e minha assinatura legítima. Esta ação não apenas viola a lei, mas também os princípios morais, e demanda uma resposta enérgica por parte das autoridades competentes", denuncia em sua nota.

Além disso, o sucessor ao cargo de vereador de São Julião apresenta como prova adicional do crime o documento de filiação partidária oficial emitido pelo Tribunal Superior de Justiça (TSE) na última quinta-feira (28). Esta certidão, que atesta sua regularidade, corrobora as recentes ações criminosas cometidas contra o suplente.

Conforme informações obtidas pelo Portal R10, Luís Valente pretende registrar um boletim de ocorrência contra o presidente do partido (PT) ainda nesta semana, devido à assinatura não reconhecida em seu nome. A defesa do parlamentar alega que foi uma manobra política para que ele não pudesse assumir. 

Foto: Ascom/Reprodução
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp