Sexta, 14 de Junho de 2024
Portal R10
Sexta, 14 de Junho de 2024
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99911-2276

Marcelo Barradas

Expansão

(86) 99446-2372

Últimas notícias
Política Política
03/06/2024 10h34
Por: Bruna Dias

Wellington Dias apresenta experiência brasileira de combate à fome na China

Na China, a primeira atividade oficial do ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, vai ser apresentar a experiência brasileira do combate à fome no Segundo Seminário e Diálogos Intersetoriais Brasil-China de Luta contra a Pobreza e pela Revitalização Rural, que acontece nesta terça-feira (4), em Pequim. 

O encontro é um dos principais foros de discussão bilateral sobre o combate à fome e a pobreza e de modernização da agricultura familiar. Ele contará com a participação de autoridades chinesas e brasileiras, agricultores familiares e integrantes da academia que, juntos, irão promover o compartilhamento de experiências, de conhecimento produzido nas universidades e centros de pesquisa brasileiros e chineses, além de cooperação prática entre os dois países nos domínios da redução da pobreza e do desenvolvimento rural.

Ascom
Ascom

China e Brasil comemoram, este ano, 50 anos de relações diplomáticas. Os dois países são membros do BRICS, o que reforça as possibilidades de cooperação e intercâmbios, especialmente no desenvolvimento rural com base na agricultura familiar e na produção de alimentos para matar a fome.

Wellington Dias irá reforçar a importância da criação de uma Aliança Global contra a Fome e a Pobreza no âmbito do G20, além de promover uma troca de experiências com os chineses a respeito dos programas conduzidos pelo MDS no tocante ao Plano Brasil Sem Fome e revitalização rural/produtiva. 

O Brasil também apresentará outros programas e experiências no incentivo à agricultura familiar e combate à fome com a produção agroecológica e, em troca, conhecerá as experiências chinesas. “Não se vence a fome sem que coloquemos nossos olhos sobre a questão da agricultura familiar, que no Brasil e na China, são as principais fontes de alimentos do nosso povo. Só no meu país, a agricultura familiar é responsável pela produção de 70% dos alimentos produzidos para consumo no Brasil”, destacou o ministro.

Cooperação na prática

O encontro acontece pouco mais de um ano após a realização do 1º Seminário e Diálogos Intersetoriais Brasil-China de Luta Contra a Pobreza e pela Revitalização Rural, por ocasião da visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à China em abril de 2023.

Desde então, houve um aprofundamento da cooperação entre os dois países com a assinatura de acordos bilaterais, como por exemplo, o memorando de entendimento firmado entre a Universidade de Brasília e a Universidade Agrícola da China (CAU) para a construção do Centro Brasil-China de Pesquisa, Desenvolvimento e Promoção de Tecnologia em Mecanização para Agricultura Familiar.

Fonte: Ascom
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp