Sexta, 14 de Junho de 2024
Portal R10
Sexta, 14 de Junho de 2024
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99911-2276

Marcelo Barradas

Expansão

(86) 99446-2372

Últimas notícias
Repórter R10
Repórter R10
Tudo sobre notícias policiais do Piauí, Brasil e do mundo.
Polícia Polícia
10/06/2024 18h42 Atualizada há 3 dias
Por: Bruna Dias

Polícia apreende adolescente suspeito de matar policial dentro de táxi em Teresina

A Polícia Civil do Piauí deu cumprimento, nesta segunda-feira (10), a mandado de internação de um adolescente suspeito de latrocínio contra a vítima Francisco Celio, policial penal aposentado e taxista. O crime ocorreu no dia 5 de junho deste ano, no bairro Torquato Neto.

A apreensão foi realizada pela Delegacia de Investigação de Desaparecimento de Pessoas (DESAP), vinculada ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Policial penal e taxista Francisco Célio
Policial penal e taxista Francisco Célio

De acordo com a investigação realizada, a vítima foi atingida quatro vezes na cabeça após estacionar seu taxi na quadra C. O adolescente pegou o táxi da vítima na Praça Saraiva às 14h09 para uma corrida até o Torquato Neto. Na ocasião, a vítima teve sua pistola calibre .380 subtraída.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa disponibiliza os números 181 e 3211-6682 para denúncias anônimas.

Entenda 

O taxista e policial penal aposentado Francisco Célio Pereira, de 71 anos, foi assassinado com tiros na cabeça no bairro Torquato Neto, zona sul da capital. Segundo o delegado Barêtta, o suspeito do crime mora próximo ao local da ocorrência.

"Mora a duas quadras do sítio da ocorrência. Ontem a equipe esteve em tratativas com a mãe dele, que prometeu entregar ele, só que independente disso nós vamos apreender ele", esclareceu.

De acordo com Barêtta, o taxista andava com duas armas e o suspeito percebeu uma delas. "O Célio usava duas armas, uma no coldre de axila, abaixo da camisa e uma pistola 380 entre as pernas. No momento em que ele fez o giro para colocar o cinto, o indivíduo vê a pistola, senta do lado direito, atrás, e fica observando. No momento oportuno, ele anuncia o assalto e, o Célio, logicamente deve ter tentado reagir, estava com o cinto, é quando ele [adolescente] efetua mais de um disparo", explicou.

Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp