Sábado, 17 de Abril de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

32°

23° 32°

Teresina - PI

Últimas notícias
Brasil Vídeo
05/10/2018 08h56 Atualizada há 3 anos
Por: Gustavo Henrique

Mulher é agredida após exigir cartão do SUS para marcar consulta

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma servidora da Policlínica de Lages, na Serra, foi agredida por um paciente. O caso ocorreu depois que ela pediu o cartão SUS dele. A Polícia Militar esteve no local e o homem vai responder a um tempo circunstanciado.

A agressão ocorreu por volta das 12h da quarta-feira (3) e foi filmada pelas câmeras de segurança. Elas registraram quando o paciente entrou na policlínica.

Ele procurou a atendente para marcar uma consulta, mas estava sem o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). "A menina pediu o cartão SUS, porque ela é orientada a fazer isso, o sistema de informação não aceita se não tiver o cartão SUS. E ele se revoltou", afirmou a secretária de Saúde de Lages, Odila Waldrich.

Continua depois da publicidade

Agressão filmada

Nas imagens, é possível ver o momento em que o paciente agride a funcionária. Outro vídeo, gravado por um servidor, mostra a discussão do homem com outros trabalhadores da policlínica após a agressão.

"Não é o número que você quer? Está aqui o meu número, os documentos, está tudo aqui!", diz o paciente no vídeo. "Senhor, terceiro andar. No terceiro andar, você pode falar com a pessoa responsável", orienta outra funcionária.

"Tá, mas tem que ter alguém responsável, eu já vim duas vezes nessa m..., eu preciso marcar o exame", revolta-se o paciente.

Detido

Ele foi detido por um servidor até a chegada da PM. Aos policiais, alegou estresse e revolta. Ele assinou um termo circunstanciado e deverá comparecer a uma audiência para responder por desacato e agressão.

A servidora passou por exame de corpo de delito e está recebendo apoio da prefeitura. "Uma profissional de excelência, só elogios, acabar acontecendo uma tristeza dessas. Para a gente, é uma tragédia. Não só enquanto mulher, mas enquanto trabalhadora do serviço público", afirmou a secretária.

No mês passado, o estado teve outro caso de agressão em uma unidade de saúde. No Hospital Santo Antônio de Itapema, no Litoral Norte, um paciente e o filho dele destruíram o guichê da recepção.

Vídeo:

Fonte: G1
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®