Segunda, 15 de outubro de 2018
(86) 99915-1055
Brasil - Crime

Postada em 11/10/2018 ás 11h47

Publicada por: Gustavo Miranda

Fonte: Notícias na TV

Filha mata a mãe após ver crime de Laureta em Segundo Sol
O crime aconteceu na cidade de Petrópolis, interior do Rio de Janeiro.
Filha mata a mãe após ver crime de Laureta em Segundo Sol

Foto: Fabiano Battaglin/TV Globo

A comerciante desempregada Paloma Botelho de Vasconcelos, 21 anos, matou a própria mãe, a empresária Dircelene Botelho, supostamente inspirada em uma cena da novela Segundo Sol exibida no último dia 2. Na sequência, a vilã Laureta (Adriana Esteves) matou o capanga Galdino (Narcival Rubens) com uma injeção de ar. Na vida real, Paloma fez o mesmo, mostra uma fita de vídeo apreendida pela polícia. O autor da novela, João Emanuel Carneiro, se defende dizendo que "a ficção não tem nada a ver com a realidade". O crime aconteceu na cidade de Petrópolis, interior do Rio de Janeiro, no dia 2, horas após a exibição de Segundo Sol. Segundo a Polícia Civil, Paloma aplicou uma injeção.

Assim como na novela, ninguém em Petrópolis inicialmente desconfiou de que um assassinato tinha acontecido. Dircelene foi enterrada na quarta passada (3) sem despertar a atenção de familiares, de médicos ou da polícia, como se tivesse tido uma morte natural. No entanto, o padrasto de Paloma, o comerciante Manuel da Silva, 68 anos, havia instalado um circuito interno de televisão dentro de sua casa, pois desconfiava que estava sendo roubado.

Na última quinta-feira (5), Silva reviu as imagens das câmeras e descobriu que sua mulher foi torturada e morta por Paloma, que teve ajuda do namorado, Gabriel Neves, 26 anos. O comerciante foi à delegacia, mas os PMs não conseguiram prender Paloma e Gabriel imediatamente devido à legislação eleitoral. "Antes das eleições só é possível deter alguém em flagrante", explicou ao Notícias da TV o advogado criminalista André Lozano, do escritório Jacob Lozano, em São Paulo. De acordo com a polícia, as imagens mostram que, antes de aplicar injeção semelhante à de Laureta, Paloma e seu namorado tentaram asfixiar Dircelene com a ajuda de um saco plástico.

Outro lado

Procurado pela reportagem, o autor de Segundo Sol, João Emanuel Carneiro, afirmou que a ficção "não tem nada a ver com a realidade", ainda que a suposta autora do crime tenha admitido em depoimento à polícia que imitou técnicas da personagem da novela horas depois da exibição do capítulo com o assassinato. Irritado, Carneiro desligou na cara da reportagem. "Que telefonema desagradável! Com licença", disse. A Globo não se manifestou.

Ao Notícias da TV, o clínico geral do Hospital das Clínicas de São Paulo Arnaldo Lichtenstein, de 57 anos, confirmou que uma pessoa pode ser morta com uma injeção de ar. No entanto, o médico ressaltou que esse tipo de assassinato, que qualificou de "sofisticado", é facilmente detectável em um exame de autópsia. "O mecanismo tem o mesmo efeito de uma embolia pulmonar", explicou. Segundo Lichtenstein, tal obstrução circulatória, a embolia, se trata de uma bolha de ar que circula pela corrente sanguínea até o pulmão, causando morte natural, a depender de seu tamanho. O clínico armou que, até recentemente, animais usados em experiências eram mortos após os estudos com a aplicação de uma injeção de ar.

Fotos: Reprodução/Facebook

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista ADV

»

Esperantina-PI Por Francisco Menezes

Ministério da Saúde destinou mais de meio milhão de reais para Esperantina

São João da Serra Por Cosme Jales

Festa da Prefeitura para crianças lota praça Dirceu Arcoverde

Cristino Castro-PI Por Rai Lima

Escolas Municipais realizaram comemoração alusiva ao dia das Crianças

São Pedro do Piauí Por Mário Paiva

Caminhada pela vida reúne centenas de pessoas em São Pedro do Piauí

Simplício Mendes Por Francisvaldo da Silva Rocha

Veriador galego de Zumiro promoveu festa em comemoração ao dia das crianças

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium