Segunda, 20 de Setembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

29°

24° 38°

Teresina - PI

Últimas notícias
Entretenimento Rede Social
15/10/2018 17h14 Atualizada há 3 anos
Por: Gustavo Henrique

Assassino da filha de Gloria Perez vira pastor e apoiador de Bolsonaro

O candidato Jair Bolsonaro vem surpreendendo (ou não) com seus apoiadores. O assassino de Daniella Perez, filha da autora de novelas Gloria Perez, Guilherme de Pádua, é um deles. A declaração foi feita por meio de um vídeo divulgado em suas redes sociais.

Gente, eu tô impressionado. Eu vi pessoas formadas, até com mestrado, sabe, pessoas assim que poderiam ter doutorado, acreditando que o Bolsonaro vai perseguir os negros e os gays como Hitler perseguiu os judeus”, disparou ele, que tentou mostrar ser uma boa pessoa.

Foto: Arquivo pessoal
Foto: Arquivo pessoal

“É impressionante como os radicais conseguem colocar loucuras na cabeça das pessoas. Mas olha, é importante lembrar: quem está decidindo as eleições não são os radicais, nem de direita, nem de esquerda. São os moderados, aqueles que querem um Brasil melhor”, disparou.

Continua depois da publicidade

“Querem um Brasil pacificado. Então, seja quem ganhar… Parece que a chance é maior do Bolsonaro. Ele vai ter que governar para os brasileiros. Ou daqui quatro anos, ou antes disso, o povo escolhe outro”, disse ainda, para a revolta dos brasileiros, que se manifestaram.

O ator José de Abreu, por exemplo, se revoltou e disparou: “Atores a favor do nazista; Guilherme de Pádua, matador da filha de Gloria Perez. Regina Duarte, que apoia Temer e o fim do Ministério da Cultura; Alexandre Frota, que amanhã será preso por não pagamento de pensão alimentícia… Mais algum?”.

Guilherme de Pádua e Paula Thomaz, sua mulher, foram condenados por homicídio qualificado, com pena de 19 anos e 6 meses de prisão, após matar brutalmente a filha de Gloria Perez em 1992, com 19 facadas, entre pescoço, coração e pulmões, sendo atirada posteriormente em um matagal.

Ele foi solto após apenas seis anos de detenção, e hoje se tornou pastor evangélico. 

Fonte: O TV Foco
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp