Quinta, 21 de fevereiro de 2019
(86) 99915-1055
Desk Propaganda
Política - Juiz

Postada em 01/11/2018 ás 10h07 - atualizada em 01/11/2018 ás 16h49

Publicada por: Bruna Dias

Especialistas veem Sergio Moro sob suspeição para julgar Lula
Juiz cotado para o Ministério da Justiça tem audiência para interrogar ex-presidente no dia 14.
Especialistas veem Sergio Moro sob suspeição para julgar Lula

Foto: Montagem de Rodrigo Sanches/Site EXAME

O simples encontro do juiz federal Sergio Moro com o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), já o coloca sob suspeição para continuar julgando processos do ex-presidente Lula, segundo advogados ouvidos pela Folha. Uma reunião de Bolsonaro com Moro está marcada para esta quinta-feira (1º), para discutirem a eventual ida do juiz para o Ministério da Justiça.

Moro marcou uma audiência para interrogar Lula no dia 14 de novembro no caso do sítio de Atibaia, no qual o presidente é acusado de ter recebido propina da Odebrecht, da OAS e do pecuarista José Carlos Bumlai em forma de obras no imóvel. O juiz também deve julgar no próximo mês a ação penal na qual o ex-presidente é apontado como beneficiário de suborno da Odebrecht na compra de um imóvel em São Paulo que seria destinado ao Instituto Lula.

Suspeição ocorre num processo quando um juiz deixa de ser imparcial, ou seja, quando adota uma postura que compromete a sua isenção para ponderar uma decisão.

O advogado Andrei Zanker Schmitt, professor de processo penal da PUC (Pontifícia Universidade Católica) de Porto Alegre, diz que Moro precisa se afastar já dos casos envolvendo Lula.

"A atuação de um juiz não pode ser pautada por interesses pessoais. Um juiz que confessa possuir aspiração política colidente com casos a ele submetidos não pode julgá-los, sob pena de colocar em dúvida a imparcialidade de sua atuação", afirma. "Suspeição significa suspeita. O cheiro de parcialidade já é motivo para o afastamento de um juiz".

Juliano Breda, advogado que atua na Lava Jato e preside a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) no Paraná, diz que a posição de Moro de quepensaria no convite de Bolsonaro já denota suspeição. "A declaração evidencia uma aproximação político-partidária incompatível para a isenção que se espera de um magistrado que, neste caso, julgaria o ex-adversário político do presidente eleito", afirma

Fonte: Folha de São Paulo

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista ADV

»

Água Branca-PI Por Lenno Oliveira

Prefeitura de Água Branca inicia construção de módulos sanitários

Blog do Lucão (Timon e Região dos Cocais) Por Lucas Stefano

Preso em flagrante pela Denarc, acusado de vender Maconha e Crack em Timon

Redenção do Gurgueia Por Ampario Gil Pereira de Figueiredo

Bloco Me Abraça define programação do carnaval da rua Baiana

Monsenhor Gil Por Alberto Junior

Corso de Monsenhor Gil; Confira a programação

Miguel Leão Por Edverton de Oliveira Monte

Prefeitura realiza roço e limpeza nas margens da rodovia de acesso a cidade

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2019 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium