Terça, 20 de novembro de 2018
(86) 99915-1055
Desk Propaganda
Política - Alerj

Postada em 08/11/2018 ás 11h12 - atualizada em 08/11/2018 ás 11h17

Publicada por: Bruna Dias

PF prende 10 deputados envolvidos em esquema de corrupção
A ação, batizada de Furna da Onça, é um desdobramento da operação Cadeia Velha.
PF prende 10 deputados envolvidos em esquema de corrupção

Foto: reprodução

Policiais federais cumprem mandados de prisão contra políticos no Rio de Janeiro na manhã desta quinta-feira (8). Entre os alvos, estão deputados estaduais, o presidente do Detran/RJ e um secretário do governo de Luiz Fernando Pezão (MDB).

A ação, batizada de Furna da Onça, é um desdobramento da operação Cadeia Velha, que prendeu há um ano o então presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), Jorge Picciani, e os deputados Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do MDB.

Os agentes da PF cumprem 19 mandados de prisão temporária, três de prisão preventiva e 47 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo TRF2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) — após decisão unânime de cinco desembargadores. A Alerj foi um dos locais onde os policiais estiveram nesta manhã. 

O MPF (Ministério Público Federal) divulgou os nomes dos alvos de mandados de prisão. São eles:

• André Correa, deputado estadual (DEM)

• Chiquinho da Mangueira, deputado estadual (PSC)

• Coronel Jairo, deputado estadual (MDB)

• Luiz Martins, deputado estadual (PDT)

• Marcelo Simão, deputado estadual (PP),

• Marcos Abahão, deputado estadual (Avante)

• Marcos Vinícius "Neskau", deputado estadual (PTB)

• Affonso Monnerat, secretário de Governo

• Leonardo Silva Jacob, presidente do Detran/RJ

• Vinícius Farah, ex-presidente do Detran/RJ e deputado federal eleito pelo MDB

Além desses, também foram expedidos mandados contra Jorge Picciani, que se encontra em prisão domiciliar, Albertassi e Paulo Melo.

A investigação apura um esquema de corrupção envolvendo compra de votos de parlamentares com dinheiro de propina e distribuição de cargos públicos e mão de obra terceirizada em órgãos da administração estadual.

De acordo com a Polícia Federal, o grupo criminoso era chefiado pelo ex-governador Sérgio Cabral, que está preso. A propina era paga para garantir que interesses de políticos participantes do esquema fossem atendidos no Legislativo estadual.

O mensalinho era pago por meio de superfaturamento de contratos estaduais e federais. Ainda segundo a PF, os parlamentares também eram beneficiados com a distribuição de cargos em órgãos públicos do Estado, com o alocamento de mão de obra comissionada ou terceirizada.

Cadeia Velha: MPF pede condenação de Picciani, Melo e Albertassi

O nome da operação, Furna da Onça, faz referência à sala usada pelos deputados para discutir como votariam antes das sessões, momento descrito por eles como a hora de a "onça beber água".

O governo do Rio de Janeiro disse que "desconhece os fatos e não teve acesso aos autos do processo". O Detran respondeu por meio de nota que "está à disposição das autoridades para qualquer esclarecimento".

Fonte: R7

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista ADV

»

Amarante-PI Por Diogo Costa

Ciro Nogueira recebe os prefeitos Diego Teixeira e Júnior Bill em Brasília

Água Branca-PI Por Lenno Oliveira

Prefeitura de Água Branca inicia construção de praça no bairro Mutirão

São Gonçalo do Piauí Por Francisco Myller

Conheça as atrações da primeira prévia do Rockentura

Lagoinha do Piauí Por Mysael Santana

Prefeito Dr. Alcione Barbosa inaugura cabine de narração do estádio Abidião

Gilbués-PI Por Henrique Guerra

Vem aí Festejo da comunidade Cabeceira do Rio de 06 a 08 de dezembro 2018

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium