Terça, 21 de Setembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

38°

24° 38°

Teresina - PI

Últimas notícias
Revista Advogados
Revista Advogados
Assuntos jurídicos com temas importantes da área.
Teresina Jurídico
09/11/2018 17h27 Atualizada há 3 anos
Por: David Pacheco

Candidata à vice-presidência da OAB/PI comenta união da advocacia feminina

 A candidata à vice-presidência da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Piauí (OAB-PI), para o triênio 2019-2021, pela Chapa 4 “Independência OAB”, a advogada e defensora pública Alynne Patrício tem levantado a bandeira do empoderamento feminino e proposto a união da advocacia feminina na luta por uma OAB/PI que represente os interesses das mulheres em sua totalidade como profissionais, mães e cidadãs.
 
A advogada comenta que na Chapa 4, liderada pelo advogado e candidato à presidência da OAB/PI Celso Barros Neto,  existe a proposta para a criação de um comitê de apuração de assédio contra a mulher nos fóruns. 
 
“Precisamos discutir sobre o assédio. Mulheres são intimidadas no ambiente profissional, por estarem desempenhando seu trabalho. Mulheres são descriminadas por não terem condição de deixar o filho amamentando para fazer uma audiência. Isso é um absurdo e precisa ser mudado”, comentou a Alynne.
 
A advogada ainda pontua situações de constrangimento vividas pelas advogadas. “Este ano vimos a história de uma advogada que foi impedida de entrar no fórum, pois estava com uma roupa ideal para amamentação e o desembargador considerou inapropriada. Então, vamos falar sobre mulheres. É preciso debater também sobre elogios inadequados que reduzem a mulher a sua condição de beleza, condição física, como se a mulher não pudesse ter um trabalho desempenhado e sucesso. Estou aqui pra dizer que podemos tudo e podemos mudar essa realidade”.
Fonte: Ascom
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp