Segunda, 21 de outubro de 2019
(86) 98111-9939
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Made Propagnda
Geral - Encontro

Postada em 03/12/2018 ás 09h28 - atualizada em 03/12/2018 ás 16h14

Publicada por: Bruna Sampaio

Governadores do Norte e Nordeste vão à Brasília para garantir verbas
Eles acompanharão a votação do projeto que trata da Securitização da Dívida Ativa.
Governadores do Norte e Nordeste vão à Brasília para garantir verbas

W. Dias (Foto: Divulgação)

Governadores do Norte e Nordeste se reúnem nesta terça (4), em Brasília, às 10h, para acompanhar na Câmara, a votação do projeto PLP 459 que trata da Securitização da Dívida Ativa, que estabelece uma forma moderna de combater a sonegação e gera receitas para déficit da previdência e investimentos.

O projeto, que tem como relator o deputado André Figueiredo, é de fundamental importância para os estados, municípios e a União. O deputador André Figueiredo já apresentou seu parecer pela aprovação, com algumas alterações; e o PLP 10.985 que trata da regulação da cessão onerosa de Gás e Petróleo. Na Câmara, o objetivo é a manter a regra de partilha entre União, Estados e Municípios, das receitas com Royalties e Fundo Social.

No Senado, a prioridade dos governadores é entendimento para votação do PLP 78, que trata de Bônus de Assinatura, complemento da Cessão Onerosa de Gás e Petróleo e objetivo é a participação dos Estados e Municípios na receita com pagamento do Bônus de Assinatura após os leilões.

"São projetos maduros e governadores, de diferentes partidos e regiões do país, e prefeitos, unidos, queremos apenas que seja cumprida a regra da Constituição Federal de partilha destas receitas. A União precisa parar com esta concentração permanente de receita e quebra do pacto federativo. Na última semana foram aprovados urgências e avançamos nos entendimentos e agora vamos cuidar de, por acordo, viabilizar votação. Se a União precisa de receitas imagine quem está lá na ponta cuidando das demandas do povo", disse o governador Wellington Dias.

Outro ponto a ser tratado pelos governadores é agenda com o ministro Levandovisck para entendimento sobre retenção de FPE e FPM por parte da União. Três ações tramitam no STF, as ACOs 3150 e 3151, tendo como relator o ministro Levandovisck, que já realizou audiência de Conciliação e deu prazo de 15 dias para o governo federal abrir informações sobre as receitas partilhadas com Estados e Municípios.

"O prazo terminou e agora ou temos acordo ou vai a julgamento. Comprovado o não repasse é um crime muito grave com penas fortes contra quem praticou. Novembro último, como resultado desta ação e da decisão do ministro Levandovisck a União, pelo que vimos parou de reter nossas receitas. Resultado? São 20% de incremento em relação ao mesmo mês de novembro de 2017. E a cobrança é devolver todo valor retido desde 2016, podendo chegar a R$ 14 bilhões”, finalizou Wellington Dias.

Fonte: Ccom

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Jornal Portal R10

»

Blog do Lucão (Timon e Região dos Cocais) Por Lucas Stefano

60 anos de Levi Schalcher - Clicks e Vídeo

São João da Serra Por Cosme Jales

Projetos do Social e Educação aprovados por unanimidade

São João do Arraial-PI Por Leônidas Silva

Ladrões não perdoam e furtam até bicicleta no Norte do Piauí

Lagoinha do Piauí Por Mysael Santana

Prefeitura de Lagoinha realiza festa em homenagem ao dia dos professores

Capitão de Campos Por Celso Oliveira

Capitão de Campos: Prefeitura inicia o campeonato com times da zona rural

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2019 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium