Domingo, 17 de novembro de 2019
(86) 98111-9939
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Nova Comunicação
Geral - Pesquisa

Postada em 03/12/2018 ás 14h22 - atualizada em 03/12/2018 ás 14h32

Publicada por: Bruna Sampaio

Pesquisa Ipea: 23% dos jovens não trabalham e nem estudam
Enquanto isso, 49% se dedicam exclusivamente ao estudo ou capacitação.
Pesquisa Ipea: 23% dos jovens não trabalham e nem estudam

Foto: Reprodução

Uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revela que 23% dos jovens brasileiros não trabalham e nem estudam (jovens nem-nem), na maioria mulheres e de baixa renda, um dos maiores percentuais de jovens nessa situação entre nove países da América Latina e Caribe.

Enquanto isso, 49% se dedicam exclusivamente ao estudo ou capacitação, 13% só trabalham e 15% trabalham e estudam ao mesmo tempo.

As razões para esse cenário, de acordo com o estudo, são problemas com habilidades cognitivas e socioemocionais, falta de políticas públicas, obrigações familiares com parentes e filhos, entre outros.

No mesmo grupo estão o México, com 25% de jovens que não estudam nem trabalham, e El Salvador, com 24%. No outro extremo está o Chile, onde apenas 14% dos jovens pesquisados estão nessa situação. A média para a região é de 21% dos jovens, o equivalente a 20 milhões de pessoas, que não estudam nem trabalham.

O estudo Millennials na América e no Caribe: trabalhar ou estudar? sobre jovens latino-americanos foi lançado hoje (3) durante um seminário no Ipea, em Brasília. Os dados envolvem mais de 15 mil jovens entre 15 e 24 anos de nove países: Brasil, Chile, Colômbia, El Salvador, Haiti, México, Paraguai, Peru e Uruguai.

Nem-nem

De acordo com a pesquisa, embora o termo nem-nem possa induzir à ideia de que os jovens são ociosos e improdutivos, 31% dos deles estão procurando trabalho, principalmente os homens, e mais da metade, 64%, dedicam-se a trabalhos de cuidado doméstico e familiar, principalmente as mulheres. “Ou seja, ao contrário das convenções estabelecidas, este estudo comprova que a maioria dos nem-nem não são jovens sem obrigações, e sim realizam outras atividades produtivas”, diz a pesquisa.

Apenas 3% deles não realizam nenhuma dessas tarefas nem têm uma deficiência que os impede de estudar ou trabalhar. No entanto, as taxas são mais altas no Brasil e no Chile, com aproximadamente

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Jornal Portal R10

»

Picos Por Jucelma Sales

UFPI | Grupo Teatral Tempus prepara apresentações para o mês de novembro

Colônia do Gurgueia Por Geney Ribeiro

Casal Adão e Elisângela promovem festa para as crianças de Lagoa Cercada

Blog do Lucão (Timon e Região dos Cocais) Por Lucas Stefano

Sobrinho da Professora Divina morre em decorrência de descarga elétrica

São João da Serra Por Cosme Jales

Inglês apresentado por alunos em feira cultural

São João dos Patos - MA Por Cleyton Luis

Vigilante noturno é executado na cidade de Buriti Bravo

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2019 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium