Sábado, 28 de Maio de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

25°

23° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
DOUGLAS FERREIRA
DOUGLAS FERREIRA
Douglas Ferreira é jornalista profissional e bacharel em Direito. Foi secretário de Comunicação em Caxias, no Maranhão e assessor de imprensa da CNBB e do Tribunal de Justiça do Piauí. Reportou para os portais AZ e 180 graus. Foi repórter das TVs Clube e Meio Norte. Por 20 anos foi repórter e apresentador da TV Antena 10. Atualmente é âncora do programa CAFÉ COM NOTÍCIA 2.0 da tvpiaui.com.br. Email:[email protected]
Teresina Matrícula
26/12/2018 19h48 Atualizada há 3 anos
Por: O Repórter e o Fato

Unidade Porfírio Cordão limita vagas e alunos ficam sem matrículas em The

As crianças que concluíram o 5o ano na Unidade Municipal Vinícius de Moraes, na região da Vila Araguaia, ficaram seu matrícula no 6o ano. É que do município que naturalmente recebia essas crianças era Unidade Municipal João Porfírio Lima Cordão, no Renascença, mas para 2019 só foram autorizadas 14 novas vagas na escola.

“Mas como isso é possível se o prefeito Firmino Filho diz na TV que tem vaga pra todo mundo?”, questiona Maria das Neves mãe de um aluno que concluiu o 5o ano.

Unidade Porfírio Cordão limita vagas e alunos ficam sem matrículas em The

Ela foi uma das dezenas de mães que dormiram na porta do Porfírio Cordão para garantir uma vaga para o filho. Mas nem ele e nem mais 21 mães conseguiram matricular os filhos.

“Eu já achei esquisito uma história de lista quando chegamos na porta do Cordão. Até cheguei a perguntar para o vigia. Como poderia ter lista se fui uma das primeiras mães a chegar e eu não sabia?”, indigna-se Marcela Daiana Nunes.

Revoltados alguns pais já procuraram o Conselho Tutelar do Dirceu. Dona Marcela Nunes também vai recorrer do Conselho para assegurar a matrícula do filho.

A decisão foi tomada pelos pais depois que procuraram a direção da escola mas não havia diretora no João Porfírio Cordão, nem no Vinícius de Moraes.

“Nós queríamos uma explicação, um motivo para não aceitar nossos filhos. Nós moramos do ladinho, na Vila Araguaia. Se nossos filhos não ficarem no Cordão vai ficar difícil manter as crianças na escola”, declarou Marcela Nunes.

Já dona Maria do Amparo diz que, “além as opções serem distante, as crianças não querem ir para outra escola. Elas sonham em estudar no Cordão”.

Com a palavra a direção da Unidade Municipal João Porfírio Cordão, o secretário municipal de Educação Kleber Montezuma e o próprio prefeito Firmino Filho que empenhou a palavra ao afirmar que havia vaga para todas as crianças.

Forto: Divulgação

Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp