Sábado, 27 de Novembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

28°

24° 35°

Teresina - PI

Últimas notícias
Política Prisão
27/12/2018 12h00
Por:

Alvo da Lava Jato, doleiro brasileiro é preso pela Interpol no Paraguai

Investigado pela Operação Lava Jato, o doleiro pernambucano Bruno Farina, de 59 anos, foi preso no Paraguai pela Interpol, nesta quinta-feira (27). As informações são do Ministério do Interior paraguaio. Ainda segundo as autoridades do país, Farina deve ser expulso do território paraguaio ainda hoje. 

O doleiro já era alvo de uma ordem internacional de captura por causa das investigações da Operação Câmbio Desligo , o desdobramento da Lava Jato  que desmembrou uma complexa rede de corrupção envolvendo doleiros em diversos estados brasileiros.

Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

A Operação Câmbio Desligo, deflagrada em junho deste ano, desarticulou um esquema de compra e venda de dólares no País. O movimento envolvia doleiros em vários estados, empresas e funcionários públicos.

Na época, o Ministério Público Federal denunciou 62 pessoas. Entre os denunciados estão o ex-governador Sérgio Cabral e o doleiro Dario Messer. O grupo é acusado de formar uma organização criminosa, que promoveu evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

No Brasil, Bruno Farina é acusado de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e evasão. Segundo o Ministério do Interior do Paraguai, Farina é sócio de Dario Messer, chamado pelo Ministério Público Federal brasileiro de "doleiro dos doleiros". A condenação pode chegar a 30 anos de prisão.

O brasileiro foi detido na área do Paraná Country Club, em Hernandarías, cidade paraguaia onde fica a usina hidrelétrica de Itaipu, segundo informações de agentes policiais à imprensa do Paraguai .

Nos últimos dias, diversos homens que são procurados no Brasil foram presos no Paraguai, inclusive alvos da Lava Jato . Em outubro, as autoridades paraguaias disseram estar determinadas na captura dos investigados no Brasil que fogem para o país.

Fonte: Ig Notícias
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp