Sexta, 16 de Abril de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

28°

23° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
Política Reunião
02/01/2019 14h25 Atualizada há 2 anos
Por: Bruna Sampaio

Sead ficará responsável por todas as contratações do estado

Foto: Bruna Dias
Foto: Bruna Dias

No seu primeiro dia de mandato, o governador Wellington Dias já definiu os primeiros passos da nova gestão. Nesta quarta-feira (02), ele se reuniu com os gestores das Secretarias de Governo, Planejamento, Fazenda, Administração, Procuradoria e Controladoria. Na ocasião, foi definido que, a partir de agora, a Sead é a responsável por todas as contratações de pessoal do estado.

Para qualquer tipo de contratação, o órgão estadual precisará de um parecer do Conselho de Gestão de Pessoas da Sead. Com a decisão, o governo visa diminuir e controlar os gastos. A meta é reduzir R$15 milhões por mês para chegar a economizar R$150 milhões por ano. "A folha de pagamento é o nosso maior item de despesa, portanto, começamos o ano com essa prioridade. Essa medida irá colocar o estado em uma condição de equilíbrio fiscal e garantir o aumento da capacidade de investimento", atentou o governador.

Segundo o secretário de Administração, Ricardo Pontes, no momento está sendo realizada a revisão de todos os contratos dos terceirizados, dos pedidos de promoções, progressões e de aumento. "Vamos rever também todas as condições especiais de trabalho que foram concedidas ao longo dos últimos 4 anos para que possamos zerar e começar novamente a análise. Onde houver contratações em excesso, iremos readequar de acordo com a necessidade. Em áreas específicas, como por exemplo, saúde e segurança, estamos vendo com os próprios profissionais um levantamento da necessidade de pessoal", disse.

Continua depois da publicidade

Na reunião, trataram ainda sobre aumento de salários, como o dos professores. De acordo com o secretário Ricardo Pontes, o governo aguardará para saber como as receitas se comportarão e também irão esperar o relatório da Lei de Responsabilidade Fiscal, que deve ser divulgado até o final do mês. Isso irá definir o limite prudencial e orientar as decisões do governador Wellington Dias.

Fonte: Ascom
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®