Domingo, 05 de Dezembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

34°

24° 35°

Teresina - PI

Últimas notícias
Entretenimento Marcelo Yuka
19/01/2019 10h11 Atualizada há 3 anos
Por: Bruna Dias

Músico fundador d'O Rappa morre aos 53 anos

O músico e compositor Marcelo Yuka, um dos fundadores da banda O Rappa, morreu no fim da noite de sexta-feira (18), aos 53 anos, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pelo Hospital Quinta D'or na madrugada deste sábado (19).

 

(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)
(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)

Yuka estava internado em estado grave com um quadro de infecção generalizada. O músico sofreu um acidente vascular-cerebral (AVC) no dia 2 de janeiro. No meio do ano passado, ele já havia tido outro AVC.

 

(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)
(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)

Em 2000, Yuka ficou paraplégico ao ser atingido por nove tiros durante um assalto a uma mulher na Tijuca, na Zona Norte do Rio.

 

(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)
(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)

Trajetória

 

(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)
(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)

Nascido no Rio de Janeiro em 1965, Marcelo Fontes do Nascimento Viana de Santa Ana, o Marcelo Yuka, foi um dos fundadores da banda O Rappa. No grupo, era o baterista e principal compositor até sua saída, em 2001.

 

(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)
(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)

Com a banda, chegou ao sucesso com o segundo disco, “Rappa Mundi”, em 1996. Em 2000, foi atingido por tiros ao tentar impedir um assalto e ficou paraplégico.

 

(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)
(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)

Yuka escreveu letras sobre temas como violência urbana, racismo e desigualdades sociais. “Minha alma (a paz que eu não quero)”, “Me deixa” e “Todo camburão tem um pouco de navio negreiro”, por exemplo, foram escritas por ele.

 

(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)
(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)

Mesmo impossibilitado de tocar bateria, continuou na banda, lançando em 2001 o álbum “Instinto Coletivo”, gravado em show realizado antes do incidente. No mesmo ano, Yuka deixou O Rappa, e afirmou ter sido expulso pelos demais integrantes por não concordar com os rumos da banda.

 

(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)
(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)

Em 2004, fundou a banda F.ur.t.o (Frente Urbana de Trabalhos Organizados), parte de um projeto social que já existia na época de O Rappa. Cinco anos depois, foi vítima de outro assalto e levou socos e pontapés de bandidos que tentavam levar seu carro.

 

(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)
(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)

Cinco anos depois, foi vítima de outro assalto e levou socos e pontapés de bandidos que tentavam levar seu carro. Em 2017, lançou seu primeiro álbum solo, "Canções para depois do ódio", com uma sonoridade que mesclava batidas eletrônicas e ritmos afro, fruto da parceria com o produtor e DJ Apollo 9. Céu, Seu Jorge, Cibelle e Bukassa Kabengele participaram do disco.

 

(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)
(Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo)

Na política, foi filiado por oito anos ao PSOL e chegou a concorrer a vice-prefeito do Rio de Janeiro em uma chapa com Marcelo Freixo em 2012.

Fonte: G1
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp