Sábado, 16 de novembro de 2019
(86) 98111-9939
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Nova Comunicação
[email protected]
(61) 98191-9906
FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília

FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília

Jornalista Milton Atanazio Jornalista, comunicador, árbitro judicial, consultor diplomático, cônsul honorário da Bielorrússia, editor da Revista VOX e Publisher da BrazilianNEWS.

[email protected]

(61) 98191-9906

Brasil - Tragédia:Brumadinho

Postada em 26/01/2019 ás 10h05 - atualizada em 26/01/2019 ás 12h43

Publicada por: Jornalista Milton Atanazio

Corpo de Bombeiros divulga lista com 186 pessoas encontradas com vida
Oito pessoas estão desaparecidas e sete foram encontradas mortas
Corpo de Bombeiros divulga lista com 186 pessoas encontradas com vida

Corpo de Bombeiros divulga lista com 186 pessoas encontradas com vida

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais divulgou na noite desta 6ª feira (25.jan.2019) uma lista com nomes de 186 pessoas que foram resgatadas vivas após o rompimento da barragem na Mina Feijão, em Brumadinho (MG), município localizado a 51 km de Belo Horizonte.

A lista informa ainda que 8 pessoas estão desaparecidas. Eis a lista com o nome dos sobreviventes e desaparecidos.

Um mar de lama destruiu casas próximas à região, que tem cerca de 39 mil habitantes.

Mais cedo, o Corpo de Bombeiros informou que 200 pessoas estavam desaparecidas.

Segundo comunicado emitido pelo governo, 7 corpos de pessoas encontradas mortas já estão no Instituto Médico Legal de Belo Horizonte. Há confirmação ainda de 7 pessoas feridas.

ROMPIMENTO DA BARRAGEM

A barragem da mineradora Vale do Rio Doce rompeu-se nesta 6ª feira (25.jan.2019) na Mina Feijão, em Brumadinho (MG), município localizado a 51 km de Belo Horizonte. Um mar de lama destruiu casas próximas à região, que tem cerca de 38.000 habitantes.

Uma equipe com técnicos da Defesa Civil foi deslocada para o local para avaliar as consequências do desastre ambiental. Também orientou moradores dos bairros Canto do Rio, Pires, Amianto, São Torrado, Alberto Flores e Parque da Cachoeira a deixarem suas casas. A tendência é que os resíduos do rompimento sigam para o rio Paraopeba.

O presidente Jair Bolsonaro criou 2 gabinetes de crise para apurar a situação, 1 político no Palácio no Planalto e outro operacional no Ministério do Meio Ambiente. Ele deve se deslocar para a região no sábado (26.jan), às 8h.

Bolsonaro também determinou que os ministros Gustavo Henrique Canuto (Desenvolvimento Regional), Bento Costa Lima Leite (Minas e Energia) e Ricardo Salles (Meio Ambiente), e o secretario nacional de Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, acompanhem de perto o caso.

O governo de Minas Gerais informou que 1 gabinete estratégico de crise será formado para acompanhar as ações.

“Uma força-tarefa do estado de Minas Gerais já está no local do rompimento da barragem para acompanhar e tomar as primeiras medidas. O Corpo de Bombeiros, por meio do Batalhão de Emergências Ambientais, e a Defesa Civil também já estão no local da ocorrência trabalhando e há 2 helicópteros sobrevoando a região”, diz a nota.

LOCALIZAÇÃO DO MUNICÍPIO

O município de Brumadinho fica a 51 km de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. De acordo com a estimativa do IBGE, sua população em julho de 2017 era de 38.863 habitantes.

No município está localizado o Instituto Inhotim, sede de 1 dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil e considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina.

O local que não foi atingido pelo rompimento da barragem, mas o instituto informou, por meio do Twitter, que a área de visitação do museu foi evacuada.

Veja fotos que mostram como ficou o município de Brumadinho após o rompimento da barragem:

Um morador da região registrou como ficou o local onde ficava 1 restaurante. “Acabou com tudo, todo mundo estava almoçando”, disse.

POTENCIAL DE DANOS

Segundo o Cadastro Nacional de Barragens, elaborado pela ANM (Agência Nacional de Mineração) e encaminhado à ANA (Agência Nacional de Águas), a barragem rompida tinha baixo risco de acidentes e alto potencial de danos.

Divulgado em novembro do ano passado, com dados referentes a 2017, o documento aponta 45 barragens com risco de rompimento, mas a barragem da Vale não estava nessa lista.

No total, o relatório mostra que o país tem 24 mil barragens identificadas para diversas finalidades, como geração de energia, acúmulo de água ou rejeito de minérios, caso da barragem rompida hoje.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) divulgou nota informando “o empreendimento, e também a barragem, estão devidamente licenciados, sendo que, em dezembro de 2018, obteve licença para o reaproveitamento dos rejeitos dispostos na barragem e para seu descomissionamento [encerramento de atividades]“.

“A barragem não recebia rejeitos desde 2014 e tinha estabilidade garantida pelo auditor, conforme laudo elaborado em agosto de 2018. As causas e responsabilidades pelo ocorrido serão apuradas pelo governo de Minas”, informou a pasta.

 

Fonte: Poder360

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
Municípios
© Copyright 2019 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium