Sexta, 03 de Dezembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

27°

24° 34°

Teresina - PI

Últimas notícias
Curiosidades
Curiosidades
Coluna de notícias curiosas.
Especiais Curiosidades
07/02/2019 08h02 Atualizada há 3 anos
Por: Curiosidades

Fenômeno assombra Estados Unidos e Canadá

As temperaturas despencaram nos Estados Unidos e no Canadá ao longo da última semana. A causa é uma corrente de ventos e ar frio sobre o Polo Norte que chega até muitas cidades do Hemisfério Norte: o vórtice polar.

Nas redes sociais, usuários dos dois países compartilharam diversos relatos sobre a rotina com o fenômeno. Nos Estados Unidos, por causa das baixas temperaturas, inclusive, oito pessoas chegaram a morrer.

FOTO: SCOTT OLSON/GETTY IMAGES
FOTO: SCOTT OLSON/GETTY IMAGES

Mas afinal, o que é e como funciona um vórtice?

O vórtice polar é uma área de ar frio de baixa pressão nos polos do planeta e que fica mais fraca no verão e mais forte durante o inverno. O problema ocorre quando o vórtice “quebra” em partes, como aconteceu dessa vez.

A "separação" ocorreu no dia 3 de janeiro deste ano. Depois de duas semanas, o clima começou a ser afetado. Houve uma inversão de correntes: o ar gelado e polar, vindo do norte, se aproxima mais do sul, afetando o continente americano. Enquanto isso acontece, o ar quente passa a ir em direção ao Polo Norte.

Em entrevista ao jornal The New York Times, Judah Cohen, climatologista do Centro de Pesquisa Atmosférica e Ambiental, explica que o vórtice polar vem acontecendo com mais frequência nos últimos tempos.

Em um estudo de sua autoria, Cohen garante que o aquecimento do Ártico tem relação com as temperaturas mais baixas que vêm atingindo o Hemisfério Norte.

Especialistas consultados pelo jornal The Guardian disseram que as temperaturas nos próximos dias podem chegar abaixo dos -40ºC, entre o centro-oeste e leste, região que o vórtice polar está se espalhando. Com a separação dos vórtices, a previsão é de que a frente fria continue ao longo das próximas 6 a 8 semanas.

Na quarta-feira 30 de janeiro, a sensação térmica em Chicago, nos Estados Unidos, estava mais fria do que em regiões como a Antártida. O resultado do fenômeno, além da sensação de extremo frio, é a de uma paisagem dominada por gelo.

Fonte: Revista Galileu
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp