Sexta, 18 de setembro de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Governo Setembro 3
[email protected]
(86) 9845-8686
Esperantina-PI

Esperantina-PI

Francisco Menezes Correspondente do município.

[email protected]

(86) 9845-8686

Cidades - TCE

Postada em 15/02/2019 ás 18h39

Publicada por: Francisco Menezes

Esperantina:Vilma Amorim ignora a Lei e gasta 66% da receita com servidores
O relatório é sobre a prestação de contas de 2017 e foi elaborado no dia 20 de novembro de 2018.
Esperantina:Vilma Amorim ignora a Lei e gasta 66% da receita com servidores

Prefeita Vilma Amorim

Os auditores do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) elaboraram relatório sobre a prestação de contas da prefeitura de Esperantina, administrada pela prefeita Vilma Amorim (PT), e constataram que o município continua extrapolando os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei 101/2000) referente a despesas com pessoal.

O relatório é sobre a prestação de contas de 2017 e foi elaborado no dia 20 de novembro de 2018.

No referido ano, o município gastou com os servidores do Poder Executivo o total de R$ R$ 41.346.927,88 (quarenta e um milhões, trezentos e quarenta e seis mil, novecentos e vinte e sete reais e oitenta e oito centavos), enquanto que a receita corrente líquida do município foi de R$ 62.012.359,99 (sessenta e dois milhões e doze mil e trezentos e cinquenta e nove reais e noventa e nove centavos). A Lei determina que o município gaste com os servidores até o limite de 54% da receita corrente líquida. No entanto, a prefeita Vilma Amorim chegou ao gasto absurdo de 66,68% da receita.

“No decorrer do exercício de 2017 a folha de pagamento de ativos e inativos comportou-se da forma apresentada na tabela abaixo demonstrada, nela observa-se que de janeiro a maio ocorreu aumento de remuneração, no mês de junho houve um discreto recuo, porém no meses subsequentes continuou a curva ascendente de aumento remuneratório. Esse incremento salarial foi impulsionado/acompanhado do quantitativo de servidores”, destacou o relatório.

Os técnicos enfatizaram ainda, que na prestação de contas de 2016 a prefeita já havia sido alertada sobre os gastos acima do limite com pessoal. Naquele ano a prefeitura chegou ao limite de 67,44% nas despesas com os servidores públicos.

A Lei de Responsabilidade Fiscal prevê sanções para os gestores que descumprirem os limites com gastos com pessoal. O município estará sujeito a suspensão de verbas federais ou estaduais. No entanto, essa punição é raramente adota.

O processo sobre a prestação de contas da prefeita Vilma ainda não foi julgado pelo TCE.

Fonte: Vi Agora

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium