Sexta, 24 de Setembro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

34°

24° 37°

Teresina - PI

Últimas notícias
Cleiton Brito
Cleiton Brito Correspondente de Barra D'Alcântara.
Cidades Furto
24/03/2019 11h37
Por: Cleiton Brito

Empresário Mardonio Soares espera resposta sobre seu cofre furtado

O empresário Mardônio Soares continua sem respostas do caso em que teve cerca de R$ 120 mil furtado do seu cofre em um apartamento de Teresina. A quantia foi retirada durante uma reforma feita em seu apartamento, em julho do ano passado, no Condomínio La Madallene.

Mardônio Soares, empresário que registrou Boletim de Ocorrência sobre o furto (Foto: Reprodução)
Mardônio Soares, empresário que registrou Boletim de Ocorrência sobre o furto (Foto: Reprodução)

Empresário Mardonio Soares espera resposta sobre seu cofre furtado

De acordo com o empresário, o furto aconteceu durante uma reforma feita por uma construtora em seu apartamento.

“No dia 17 de julho eu fiz o saque de uma quantia alta, referente a movimentações das minhas empresas, e coloquei nesse cofre. Dias depois eu precisei viajar e, quando fui ao cofre, percebi que haviam mexido. Quando conferi com as planilhas das empresas, dei conta de que durante um certo período, mais de R$ 120 mil haviam sidos retirados de lá”, disse o empresário.

A reforma, segundo Mardônio, era de algumas pendências da própria construção do apartamento, em serviços ainda inacabados. A recomendação que ele recebeu foi para que deixasse as chaves do apartamento com funcionários para que tivessem acesso. "Tenho e-mails que comprovam isso. O cofre ficava em um dos quartos do apartamento e era aberto apenas com uma chave, mas que tinha duas cópias, uma com cada um dos dois carros. Quando eu saia com um [carro], a outra [chave] sempre ficava lá”, declarou.

Quase um ano depois do ocorrido, o empresário espera por respostas. À Polícia, o empresário relatou que, ao retornar de viagem, encontrou a porta de entrada do apartamento sem sinais de arrombamento. “Não tenho como acusar ninguém, mas espero pelo menos ter uma resposta. Na época também entrei em contato com a construtora responsável pelo condomínio, mas não tive nenhum suporte deles”, finalizou.


Dê sua opinião 

Fonte: Empresário Mardonio Soares
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp