Sábado, 20 de abril de 2019
(86) 99915-1055
[email protected]
(61) 98191-9906
FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília

FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília

Jornalista Milton Atanazio Jornalista, comunicador, árbitro judicial, consultor diplomático, cônsul honorário da Bielorrússia, editor da Revista VOX e Publisher da BrazilianNEWS.

[email protected]

(61) 98191-9906

Política - Lula

Postada em 13/04/2019 ás 09h22

Publicada por: Jornalista Milton Atanazio

Recurso de Lula contra decisão de ministro do STJ deixa plenário virtual
2ª Turma do STF julga caso
Recurso de Lula contra decisão de ministro do STJ deixa plenário virtual

 O ex-presidente Lula, em 7 de abril de 2018, em São Bernardo do Campo (SP) — Foto: Miguel Schincariol/AFP

Recurso de Lula contra decisão de ministro do STJ deixa plenário virtual; 2ª Turma do STF julga caso

Felix Fischer rejeitou absolver Lula, e defesa do ex-presidente recorreu ao STF. Recurso estava no plenário virtual, mas Gilmar Mendes entendeu que caso exige debate entre ministros.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), retirou nesta sexta-feira (12) do plenário virtual um recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra uma decisão do ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Com isso, os ministros da Segunda Turma do STF terão de se reunir em uma sessão presencial para discutir o recurso de Lula.

Condenado em janeiro do ano passado em um processo da Lava Jato, Lula está preso desde abril de 2018 na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR). No ano passado, o ministro Felix Fischer rejeitou absolver o ex-presidente.

A defesa de Lula, então, recorreu por entender que o ministro não deveria ter decidido sobre o caso sozinho, mas, sim, deixado a decisão para a Quinta Turma do STJ.

Compõem a Segunda Turma do Supremo: Ricardo Lewandowski, Celso de Mello, Gilmar Mendes, Cármen Lúcia e Luiz Edson Fachin.

Plenário virtual

Inicialmente, o relator, Edson Fachin, havia remetido o caso para plenário virtual. Quando isso acontece, o relator entende que o tema não exige debates.

O regimento do STF, porém, prevê que se, outro ministro pedir "destaque", o caso seguirá para julgamento presencial porque um dos integrantes da Turma entendeu que o caso merece debate.

Agora, caberá ao presidente da Segunda Turma, Ricardo Lewandowski, marcar a data de julgamento.

 

 

 

Fonte: f

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Revista ADV
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
Municípios
© Copyright 2019 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium