Sexta, 28 de Janeiro de 2022
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

23°

22° 30°

Teresina - PI

Últimas notícias
Jucelma Sales
Jucelma Sales Correspondente do município.
Cidades Polêmica
23/04/2019 14h01
Por: Jucelma Sales

Conselho de Arquitetura e Urbanismo do PI poderá acionar MP contra mudanças

O presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Piauí, Wellington Camaço,  declarou que o órgão está enviando uma equipe técnica para avaliar a obra e caso haja necessidade, o conselho irá acionar o Ministério Público do Piauí para interromper as alterações.

“Nós estamos muito preocupados com a preservação do patrimônio histórico e cultural do nosso estado. Nós temos a responsabilidade de agirmos quando acreditamos que algo esteja sendo executado, nesse caso, de uma maneira exagerada, ou até mesmo precipitada”, revelou.

Foto: Grande Picos
Foto: Grande Picos

Wellington Camaço comentou que considera desnecessárias as mudanças e que haverá uma grande perda histórica para as futuras gerações. O presidente do conselho falou também que seria possível restaurar os revestimentos que estavam danificados, sem precisar substituí-los.

“Para nós é um espanto, porque para nós é uma igreja relativamente nova. Ela foi concluída no ano de 1968, nós temos igrejas muito mais velhas no nosso estado, que elas estão em perfeita condição de conservação, com piso original, então não justifica a retirada desse piso. É um piso ladrilho hidráulico de altíssima resistência, é um piso belíssimo, um diagrama muito bem feito, muito bonito. Se uma ou duas, cem placas estariam quebradas, é possível ser restauradas, existem profissionais no nosso próprio estado capazes de refazer ladrilhos hidráulicos iguais aos que estão danificados e não justificaria a troca desse piso por granito, isso é uma decisão que eu não consigo entender ”, disse.

Camaço revelou também que a Diocese de Picos não tem dado retorno aos representantes do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Piauí. “A própria Diocese não está aberta para discutir o assunto, só reafirma que não vai tratar do assunto, então se nós não temos abertura por parte da Diocese, se o conselho, após essa visita, entender que houve um exagero, que houve um erro, porque esse erro, possivelmente seja permanente, nós iremos buscar os meios legais, através do Ministério Público Estadual, se necessário, o Ministério Público Federal, para poder, se assim entendermos, ser restabelecida a condição original da igreja. Independente de a Diocese ter o direito privado sobre ela [a igreja], não dá o direito de fazer modificações dela, já que ela não é só um patrimônio da igreja, ela é um patrimônio da sociedade, da comunidade”.

O presidente do CAU fala que a obra da Catedral de Picos está legalizada, mas mesmo assim o órgão não concorda com as alterações determinadas.

A Catedral de Picos começou a ser construída em 1948 e teve a obra concluída em 1968. A arquitetura é em estilo gótico.

Fonte: Grande Picos
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp