Terça, 21 de maio de 2019
(86) 99915-1055
redacao@portalr10.com
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
milton.atanazio@gmail.com
(61) 98191-9906
FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília

FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília

Jornalista Milton Atanazio Jornalista, comunicador, árbitro judicial, consultor diplomático, cônsul honorário da Bielorrússia, editor da Revista VOX e Publisher da BrazilianNEWS.

milton.atanazio@gmail.com

(61) 98191-9906

Política - Destaques do dia

Postada em 28/04/2019 ás 12h07 - atualizada em 28/04/2019 ás 12h29

Publicada por: Jornalista Milton Atanazio

28 de abril, domingo - Os destaques dos principais jornais
Veja quais são as notícias de destaque nos matutinos brasileiros
28 de abril, domingo - Os destaques dos principais jornais

Veja quais são as notícias de destaque nos matutinos brasileiros

Veja quais são as notícias de destaque nos matutinos brasileiros

Governo quer reduzir preço de gás; 1/5 dos prefeitos do Rio foi afastado. E muito mais nos jornais de domingo (28)

Em sua manchete, a Folha de S.Paulo afirma que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) será o responsável por abrir negociações com a Petrobras para cumprir a promessa de derrubada do preço do gás feita pelos ministros Paulo Guedes (Economia) e Bento Albuquerque (Minas e Energia).

Segundo a Folha, o Cade vai negociar com a Petrobras a venda de ativos ou a liberação de acesso à infraestrutura de transporte do combustível.

O movimento tem o objetivo de acabar com o monopólio da estatal e, consequentemente, promover um "choque de energia barata", como disse Paulo Guedes. "O que temos no mercado de gás no Brasil é um caso absurdamente clássico de sobreposição de monopólios", enfatiza o economista Carlos Langoni, diretor do Centro de Economia Mundial da Fundação Getulio Vargas.

A Folha explica o impacto que o preço da energia tem sobre a economia e mostra que, se o valor for reduzido, deve haver reação positiva da indústria. "Governo quer reduzir preço do gás com fim de monopólio", destaca o título principal da Folha.

Em seu título principal, O Globo revela que 20 dos 92 municípios do Rio de Janeiro já tiveram seus prefeitos cassados, afastados e até mesmo presos pela Justiça Comum ou Eleitoral. O número representa 21,7% do total de municípios e o matutino carioca dá ênfase a alguns casos recentes para mostrar a situação que vive o Estado.

Em um dos casos, a prefeita de Iguaba Grande, Ana Grasiella (PP), governou por liminar e, em março deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou o indeferimento de sua candidatura e autorizou uma nova eleição na cidade.

Ana Grasiella é nora de Oscar Magalhães, ex-mandatario da cidade e, para o Tribunal Regional Eleitoral do Rio, a eleição dela pode ser considerado um terceiro mandato consecutivo familiar, o que não é permitido pela legislação. Diante da decisão do STF, os eleitores voltam às urnas no dia 2 de junho para escolher um novo prefeito.

O Globo lembra que o prefeito do Rio, Marcelo Crivella enfrenta um processo de impeachment e também pode ser retirado do cargo. "Um em cada 5 prefeitos já foi afastado ou preso no Rio”, informa a manchete do Globo.

O Estado de S.Paulo mostra que a crise econômica fez com que aplicativos de serviços se tornasse a alternativa de emprego de milhões de brasileiros sem ocupação formal. Segundo o matutino, quase 4 milhões de brasileiros usam plataformas como Uber, Rappi e 99 como sua fonte de renda.

Se os aplicativos fossem uma única empresa, ela teria uma folha de pagamento 35 vezes maior que a dos Correios, grande estatal brasileira em número de funcionários, com 109 mil empregados. Se fossem somados os trabalhadores que têm outra ocupação e usam os aplicativos para complementar a renda, o número chega a 17 milhões de pessoas.

O Estadão mostra histórias de pessoas que largaram seus empregos para trabalhar com os aplicativos ou que aproveitaram o momento de desemprego para tentar o trabalho pelas plataformas.

Apesar do potencial de crescimento que esse tipo de ocupação possui, o matutino lembra que esses aplicativos são alvos de contestações na Justiça que questionam se existe vínculo entre as plataformas e os profissionais. "Na crise, aplicativos como Uber e iFood viram maior 'empregador’ do país", sublinha a manchete do Estadão.

 

Fonte: g1

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
Municípios
© Copyright 2019 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium