Sexta, 25 de Junho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

24°

23° 34°

Teresina - PI

Últimas notícias
FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília
FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília
Jornalista, comunicador, árbitro judicial, consultor diplomático, cônsul honorário da Bielorrússia, editor da Revista VOX e Publisher da BrazilianNEWS.
Política Destaques do dia
28/04/2019 12h07 Atualizada há 2 anos
Por: Jornalista Milton Atanazio

28 de abril, domingo - Os destaques dos principais jornais

Veja quais são as notícias de destaque nos matutinos brasileiros
Veja quais são as notícias de destaque nos matutinos brasileiros

Veja quais são as notícias de destaque nos matutinos brasileiros

Governo quer reduzir preço de gás; 1/5 dos prefeitos do Rio foi afastado. E muito mais nos jornais de domingo (28)

Em sua manchete, a Folha de S.Paulo afirma que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) será o responsável por abrir negociações com a Petrobras para cumprir a promessa de derrubada do preço do gás feita pelos ministros Paulo Guedes (Economia) e Bento Albuquerque (Minas e Energia).

Segundo a Folha, o Cade vai negociar com a Petrobras a venda de ativos ou a liberação de acesso à infraestrutura de transporte do combustível.

O movimento tem o objetivo de acabar com o monopólio da estatal e, consequentemente, promover um "choque de energia barata", como disse Paulo Guedes. "O que temos no mercado de gás no Brasil é um caso absurdamente clássico de sobreposição de monopólios", enfatiza o economista Carlos Langoni, diretor do Centro de Economia Mundial da Fundação Getulio Vargas.

A Folha explica o impacto que o preço da energia tem sobre a economia e mostra que, se o valor for reduzido, deve haver reação positiva da indústria. "Governo quer reduzir preço do gás com fim de monopólio", destaca o título principal da Folha.

Em seu título principal, O Globo revela que 20 dos 92 municípios do Rio de Janeiro já tiveram seus prefeitos cassados, afastados e até mesmo presos pela Justiça Comum ou Eleitoral. O número representa 21,7% do total de municípios e o matutino carioca dá ênfase a alguns casos recentes para mostrar a situação que vive o Estado.

Em um dos casos, a prefeita de Iguaba Grande, Ana Grasiella (PP), governou por liminar e, em março deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou o indeferimento de sua candidatura e autorizou uma nova eleição na cidade.

Ana Grasiella é nora de Oscar Magalhães, ex-mandatario da cidade e, para o Tribunal Regional Eleitoral do Rio, a eleição dela pode ser considerado um terceiro mandato consecutivo familiar, o que não é permitido pela legislação. Diante da decisão do STF, os eleitores voltam às urnas no dia 2 de junho para escolher um novo prefeito.

O Globo lembra que o prefeito do Rio, Marcelo Crivella enfrenta um processo de impeachment e também pode ser retirado do cargo. "Um em cada 5 prefeitos já foi afastado ou preso no Rio”, informa a manchete do Globo.

O Estado de S.Paulo mostra que a crise econômica fez com que aplicativos de serviços se tornasse a alternativa de emprego de milhões de brasileiros sem ocupação formal. Segundo o matutino, quase 4 milhões de brasileiros usam plataformas como Uber, Rappi e 99 como sua fonte de renda.

Se os aplicativos fossem uma única empresa, ela teria uma folha de pagamento 35 vezes maior que a dos Correios, grande estatal brasileira em número de funcionários, com 109 mil empregados. Se fossem somados os trabalhadores que têm outra ocupação e usam os aplicativos para complementar a renda, o número chega a 17 milhões de pessoas.

O Estadão mostra histórias de pessoas que largaram seus empregos para trabalhar com os aplicativos ou que aproveitaram o momento de desemprego para tentar o trabalho pelas plataformas.

Apesar do potencial de crescimento que esse tipo de ocupação possui, o matutino lembra que esses aplicativos são alvos de contestações na Justiça que questionam se existe vínculo entre as plataformas e os profissionais. "Na crise, aplicativos como Uber e iFood viram maior 'empregador’ do país", sublinha a manchete do Estadão.

Fonte: g1
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp