Quarta, 18 de setembro de 2019
(86) 99915-1055
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
[email protected]
(61) 98191-9906
FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília

FOCO NA POLÍTICA - Direto de Brasília

Jornalista Milton Atanazio Jornalista, comunicador, árbitro judicial, consultor diplomático, cônsul honorário da Bielorrússia, editor da Revista VOX e Publisher da BrazilianNEWS.

[email protected]

(61) 98191-9906

Política - Atualização

Postada em 06/05/2019 ás 14h30

Publicada por: Jornalista Milton Atanazio

Atualização das notícias - Jornais matutinos de Hoje (6)
Veja quais são as notícias de destaque nos matutinos brasileiros
Atualização das notícias -  Jornais matutinos de Hoje (6)

Congresso Nacional, em Brasília — Foto: Joelson Maia/TV Globo

Veja quais são as notícias de destaque nos matutinos brasileiros

Governo prepara emendas por reforma; Partes da Lava Jato ainda em sigilo e muito mais...

Na tentativa de evitar uma desidratação da reforma, o governo preparou um conjunto de emendas que serão apresentadas por deputados que apoiam a proposta. A ideia é fazer frente às tentativas de reduzir o impacto fiscal do novo sistema.

O Globo comenta o assunto em sua manchete e informa que as emendas foram elaboradas a partir do levantamento de pontos que geraram críticas no Congresso, incluindo, entre elas, mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC), na aposentadoria de trabalhadores rurais, de professores, de policiais federais e de servidores estaduais e municipais.

Segundo o matutino carioca, caso o governo decida abrir mão das projeções feitas para o BPC e para a aposentadoria de professores e de trabalhadores rurais, o ganho fiscal estimado não será afetado. Apesar disso, o governo quer tentar manter esses pontos com o intuito de reduzir o mínimo da proposta elaborada inicialmente pela equipe econômica.

O jornal lembra que o prazo para apresentação de emendas já está correndo e ressalta que todas as propostas serão analisadas pelo relator da reforma na Comissão Especial da Câmara, o deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). “Base já prepara emendas para não reduzir reforma”, mostra a manchete do Globo.

A Folha de S.Paulo destaca que o governo Bolsonaro decidiu manter o sigilo de partes dos acordos fechados nos últimos anos com empresas investigadas pela Operação Lava Jato. Segundo o matutino paulista, os acordos foram feitos pela Odebrecht, pela Andrade Gutierrez e por outras quatro empresas com a Advocacia-Geral da União (AGU), o Ministério da Transparência e a Controladoria-Geral da Unia (CGU), órgãos do governo.

A Folha explica que o sigilo de alguns termos dos acordos de leniência mantém escondidas do público informações como os critérios usados pelos órgãos para fixar as multas que as empresas terão que pagar.

Juntas, as seis empresas vão pagar uma soma de R$ 6 bilhões e terão até duas décadas para quitar as dívidas. Além disso, as empresas poderão descontar valores de multas fixadas em outros acordos semelhantes para não pagar duas vezes pelo mesmo crime.

A CGU afirmou que o sigilo é amparado pela Lei Anticorrupção e destacou que não há prazo para que as informações sejam disponibilizadas. “É natural que, na medida em que as investigações sejam concluídas, as informações tarjadas para preservar tais investigações sejam divulgadas”, enfatizou a CGU em nota.

“Governo mantém sob sigilo partes de acordos na Lava Jato”, sublinha a manchete da Folha.

Na primeira página, O Globo afirma também que Bolsonaro vai assinar nesta terça-feira (7) um decreto que vai facilitar o transporte de armas de fogo e munição por colecionadores, atiradores e caçadores.

Os CAC, como são chamados, já são autorizados a transportar uma arma com munição no trajeto do local de guarda até o local de treino ou competição.

O objetivo de Bolsonaro é afrouxar as regras. “CAC não vai ter quantidade de munição. Vai poder transportar arma municiada, quebrando o monopólio também”, disse o presidente neste domingo (5) ao sair do Palácio da Alvorada.

O Globo lembra que Bolsonaro também defendeu, na última semana, a ampliação do excludente de ilicitude para proprietários rurais que dispararem contra invasores de terras. Uma proposta que já tramita na Câmara prevê que os fazendeiros podem matar invasores de terras sem punição.

Em sua manchete, O Estado de S.Paulo destaca outro tema e apresenta levantamento da Câmara Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e do SPC Serasa mostrando que quatro entre dez jovens, de 18 a 24 anos, já estiveram com o nome sujo.

De acordo com o Estadão, 801 homens e mulheres foram ouvidos e a maioria revela que o principal motivo de endividamento é a necessidade de ajudar nas despesas domésticas, associada ao descontrole com as finanças pessoais.

Setenta e oito porcento dos entrevistados têm alguma fonte de renda e 65% afirmam contribuir financeiramente para o sustento de casa.

O matutino lembra que o endividamento dos jovens não é muito diferente dos demais brasileiros e enfatiza que 40% da população total do país terminou o ano de 2018 endividada. “Quatro em cada dez jovens já ficaram com o nome sujo”, aponta o título principal do Estadão.

 

Fonte: várias

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
Municípios
© Copyright 2019 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium