Sexta, 10 de julho de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Economia - estados

Postada em 10/06/2019 ás 08h39 - atualizada em 10/06/2019 ás 08h59

Publicada por: Jeyson Moraes

Estados passam por crise; Judiciário e Legislativo têm recursos de sobra
Os governos estaduais com contas em atraso e os demais poderes têm sobra de 7,7 bi.
Estados passam por crise; Judiciário e Legislativo têm recursos de sobra

reprodução/congresso

Mesmo diante da crise no país os poderes Legislativo, Judiciário, Ministério Público e Defensoria dos Estados seguem imunes aos cortes e contingenciamentos, eles tinham no fim do ano passado uma sobra de R$ 7,7 bilhões em recursos livres, que poderiam ser usados para bancar outras despesas, segundo levantamento do Estadão/Broadcast com dados fornecidos pelos próprios órgãos ao Tesouro Nacional. Enquanto isso, os Executivos dos Estados continuam com contas atrasadas e muitos não conseguem colocar salários de servidores em dia.

Hoje, os governadores assumem sozinhos o ajuste nas contas e são obrigados a repassar integralmente aos demais Poderes a parcela mensal de recursos prevista no orçamento, chamada de “duodécimo”, mesmo que a projeção de despesas já não seja mais factível diante da queda nas receitas.

Legislativo, Judiciário, MP e Defensoria ficam blindados do aperto e com recursos disponíveis para conceder reajustes e outros benefícios.

A situação agrava as dificuldades dos Executivos estaduais, que são responsáveis por gastos prioritários como saúde, educação e segurança, mas precisam fazer um contingenciamento maior que o realmente necessário para garantir a transferência aos demais Poderes. Enquanto isso, Legislativo, Judiciário, MP e Defensoria ficam blindados do aperto e com recursos disponíveis para conceder reajustes e outros benefícios, como auxílio-moradia.

A Advocacia-Geral da União (AGU) chamou a atenção para o problema em memorial enviado a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). No documento, obtido pelo Estado, a AGU defende o uso de um dispositivo da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) que permite aos chefes dos Executivos bloquear recursos dos demais Poderes, caso eles não adotem essa providência em situações de frustração de receitas. “Não pode haver um primo rico e outro pobre. Devemos, sim, todos ser solidariamente responsáveis pelo sucesso do Brasil”, disse ao Estado o ministro-chefe da Advocacia-Geral da União (AGU), André Mendonça. 

Fonte: estadão

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Jornal Portal R10

»

Colônia do Gurgueia Por Francelia

Colônia do Gurgueia cumpre na íntegra o decreto estadual de isolamento

Landri Sales-PI Por Domingos Veloso

SEMAS de Landri Sales realiza capacitação online para orientadores

Amarante-PI Por Diogo Costa

Amarante registra mais um paciente recuperado da Covid-19

Oeiras Por R10 municípios

SAAE inicia nova etapa das obras de esgotamento na Vila São José em Oeiras

Miguel Leão Por Edverton de Oliveira Monte

Prefeitura de Miguel Leão realiza entrega de kits de merenda escolar

Mais lidas da semana

»

© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium