Domingo, 16 de junho de 2019
(86) 99915-1055
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Personal e executive coaching super banner
Geral - Crime brutal

Postada em 12/06/2019 ás 10h26

Publicada por: Bruna Dias

Menino de 9 anos foi decapitado vivo pela mãe e companheira
As duas mulheres estão presas desde o dia 1º de junho.
Menino de 9 anos foi decapitado vivo pela mãe e companheira

Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Distrito Federal concluiu a investigação do assassinado de Rhuan Maicon da Silva Castro, de apenas 9 anos, que foi morto e esquartejado pela própria mãe, Rosana Auri da Silva Cândido de 27 anos, com o auxílio da companheira dela, Kacyla Priscila Santiago Damasceno, no dia 31 de maio.

O laudo aponta que o menino foi decapitado ainda com sinais vitais e levou 12 facadas da própria mãe, sendo uma no peito, enquanto dormia, e as demais na posição de joelhos, ao lado da cama.

As duas mulheres, que estão presas desde o dia 1º de junho, serão indiciadas por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e sem a possibilidade de defesa da vítima; lesão corporal gravíssima; tortura e ocultação de cadáver e fraude processual, pois tentaram limpar a cena do crime, lavando os cômodos da casa. Somando todos os crimes, ambas podem ser condenadas a uma pena de 57 anos de prisão.

A investigação aponta ainda que enquanto a mãe esquartejava a criança, Kacyla preparava uma churrasqueira onde partes do corpo do menino seriam queimadas. Os exames cadavéricos apontam ainda que a mãe arrancou a pele do rosto do menino e tentou retirar com uma faca os glóbulos oculares de Rhuan.

Segundo o delegado Guilherme Melo, da 26ª DP, a autoras relataram em depoimento de que pretendiam queimar as partes do corpo do menino para que a pele se desprendesse dos ossos.

— A companheira preparava a churrasqueira para queimar as partes do corpo do garoto, logo depois de segurar a criança para a mãe esfaqueá-la. Um martelo foi comprado para triturar os ossos da vítima — relatou o delegado.

Como não conseguiram queimar o corpo da criança, a dupla decidiu distribuir as partes do corpo em mochilas. Uma delas foi encontrada em um bueiro nas redondezas da residência onde o crime foi cometido.

— Os crimes teriam sido motivados por um fanatismo religioso e ainda um profundo ódio pela criança, pois representava o passado afetivo da mãe e era considerada um 'peso' na vida homoafetiva das envolvidas — relatou o chefe da Seção de Investigação de Crimes Violentos da 26ª DP, Carlos André.

Fonte: Jornal Extra

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Jornal Portal R10

»

Campo Maior Por Wellington Siqueira

Polícia Militar comemora sucesso na segunça no Festejo de Sto.Antônio 2019

São João do Arraial-PI Por Leônidas Silva

Empório Gourmet realizou grande seresta em São João do Arraial

São João dos Patos - MA Por Cleyton Luis

Começou o tradicional festejo de São João Batista em São João dos Patos-Ma

Parnaíba Por Flávio Cristo

Raphael Silva pede apoio à cultura junina em Luis Correia-PI

Barro Duro Por João Paulo

Dia de Festa com Sétima Cavalgada da Amizade em Barro Duro

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2019 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium