Sexta, 25 de Junho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

27°

23° 34°

Teresina - PI

Últimas notícias
Geral Edir Macedo
12/12/2017 10h27 Atualizada há 4 anos
Por: Redação

Igreja Universal é acusada de traficar crianças em Portugal

Foto: divulgação
Foto: divulgação

O bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e proprietário do Grupo Record de Comunicação, é alvo de uma grave denúncia veiculada pela emissora portuguesa TVI. Nessa segunda-feira (11), o Jornal da Noite exibiu reportagem na qual duas entrevistadas denunciam o bispo por "roubar" crianças de famílias pobres de Portugal para serem adotadas, de formas suspeita, por bispos e pastores da IURD no Brasil. Duas delas, Vera e Luis, teriam sido adotadas pela própria filha de Macedo, Viviane Freitas, e levadas paras os Estados Unidos.

A reportagem trouxe o caso à tona através do depoimento da suposta mãe das crianças, que teve a imagem borrada enquanto contava a história. Segundo a versão da mulher, diante das dificuldades para criar os filhos ela foi obrigada por uma assistente social a deixar três crianças - Vera, na época com 3 anos e meio; Luis, de 2 anos e Fábio, de 9 meses - em uma instituição. Na altura, ela morava em uma casa vizinha à Igreja Universal do Reino de Deus da Amadora (Grande Lisboa).

"Prometeram me ajudar e tiraram os meus filhos", disse a mulher, que só teria conseguido rever as crianças uma vez, um mês depois de tê-las deixado no que acreditava ser uma creche. A partir dali, só teria visto os filhos por fotografia, 20 anos depois.

Continua depois da publicidade

A mulher que se apresenta como mãe das crianças, hoje maiores de idade, disse que a assistente social entrou em contato com ela na época da adoção após uma denúncia anônima feita ao Conselho Tutelar português. Ela teria sido denunciada por deixar as crianças sozinhas em casa quando saía para trabalhar. Este teria sido o primeiro passo para as crianças serem retiradas da mãe e colocadas no lar, supostamente administrado pela IURD.

A Igreja Universal enviou uma nota, na qual disse que as reportagens não passam de "uma campanha difamatória, mentirosa". "Não podemos tolerar", declarou. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, os responsáveis da IURD disse que as informações reveladas pela TVI estão baseadas em depoimentos de um ex-pastor que se afastou da igreja no Brasil por "condutas impróprias". Ele deixou de colaborar com a igreja em 2013, "por acordo voluntário das partes.

Fonte: Notícias ao Minuto
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp