Quinta, 24 de Junho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

25°

23° 33°

Teresina - PI

Últimas notícias
Polícia Crime
04/09/2019 15h51 Atualizada há 2 anos
Por: Gustavo Henrique

Mulher é morta após marcar encontro em motel

Foto:Reprodução/Record TV Rio
Foto:Reprodução/Record TV Rio

Uma mulher foi encontrada morta em Duque de Caxias, também na Baixada Fluminense, quatro dias após sair com um homem que conheceu na internet.

Alessandra Freitas, de 24 anos, será enterrada nesta quarta-feira (4) em um cemitério de Belford Roxo, na Baixada Fluminense. 

Após deixar um de seus dois filhos com uma amiga, na última quinta-feira (29), Alessandra foi a um motel com um homem, na rodovia Washington Luiz. A vítima avisou a jovem que ficaria com seu bebê de 9 meses que pretendia voltar duas horas depois, mas não retornou as ligações.

Segundo a adolescente que ficou com o filho de Alessandra, a vítima avisou quando chegou no motel e não aparentava estar em risco ou sofrendo algum tipo de violência.

“Cheguei a falar com ela. Na ligação e nas mensagens ela perguntou sobre o filho dela, o neném. A voz dela estava bem, a ligação estava bem. Tudo normal”, disse a jovem, que teve a identidade preservada pela Record TV Rio.

O corpo de Alessandra foi encontrado próximo a um cemitério com marcas de violência física. De acordo com o atestado de óbito, a jovem apresentava hemorragia interna e lesões no fígado causadas por ação contundente.

A mãe de Alessandra, Elisângela de Oliveira, declarou que não sabia sobre o encontro da filha e lamentou sua morte.

“É muito difícil, não desejo isso pra ninguém. É muito difícil passar por isso. Eu não consigo dormir, eu não consigo comer, eu não consigo fazer nada”, disse Elisângela.

Além do bebê de 9 meses, Alessandra era mãe de uma criança de 7 anos, ambos de relacionamentos distintos. Após sua morte, o pai de seu filho mais novo quer a guarda do menino. Segundo a família, o relacionamento entre os dois teria acabado por episódios de violência doméstica.

Os agentes da DHBF (Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense) não descartam nenhuma linha de investigação para a morte de Alessandra e ouvirão familiares da vítima e seus ex-companheiros.

A Polícia Civil também está em busca de imagens de câmeras de segurança nos motéis da rodovia Washington Luiz para identificar o homem que estava com a jovem na noite de seu desaparecimento.

Fonte: R7
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp