Segunda, 14 de Junho de 2021
86 9 9821-9621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 98195-0154

33°

23° 34°

Teresina - PI

Últimas notícias
R10 Policial
R10 Policial
Tudo sobre notícias policiais do Brasil e do mundo.
Geral Alabama
04/09/2019 17h09
Por: Bruna Sampaio

Adolescente de 14 anos mata toda a família e confessa crime

John e Mary Sink, de Elkmont, Alabama: duas das cinco vítimas de tragédia familiar. (Huntsville City Schools/Reprodução)
John e Mary Sink, de Elkmont, Alabama: duas das cinco vítimas de tragédia familiar. (Huntsville City Schools/Reprodução)

Um adolescente de 14 anos confessou ter matado os cinco membros de sua família na noite de segunda-feira (02) em Elkmont, no estado americano do Alabama. O garoto havia ligado para a emergência da polícia para denunciar tiros que ouvira do primeiro andar de sua casa. Ao ser interrogado, assumiu a autoria do crime.

O nome do adolescente não foi divulgado pelo Departamento de Polícia do Condado de Limestone. Ele disparou contra seu pai, John Sisk, de 38 anos, sua madrasta, Mary, de 35 anos, e seus três irmãos – de 6 e 5 anos e de seis meses. As crianças chegaram a ser socorridas com vida, mas morreram no hospital.

O adolescente está preso em um centro de detenção para jovens e responderá à Justiça pelos cinco homicídios, segundo o jornal The New York Times. A polícia investiga a origem da arma usada e se havia outras pessoas na casa no momento dos assassinatos.

Continua depois da publicidade

A pequena cidade de Elkmont, com apenas 430 habitantes, está chocada com o massacre. Ali nunca houve ato de tamanha violência, segundo Mike West, investigador do condado. A escola de ensino médio de Elkmont informou pelo Facebook ter colocado seus conselheiros pedagógicos à disposição das autoridades. Segundo a rede de televisão Waff 48, Mary Sisk era professora da escola secundária Mountain Gap.

A motivação do crime é ainda desconhecida. Daisy McCarty, prima de John Sisk, afirmou à Waff 48 que ele havia contado ao filho que Mary não era sua mãe biológica na semana passada. Para ela, este teria sido o gatilho de seu crime. O garoto dava sinais de que algo estava errado havia um ano – queimava animais vivos e vandalizava sua escola.

“Ele não sabia quem era sua mãe. Eles contaram para ele recentemente, e eu acho que foi o que motivou o garoto, para ser honesta”, afirmou McCarty.

A violência armada é uma característica predominante na vida americana, com mais de 36.000 mortes por ano – pelo menos um terço delas é homicídio –, de acordo com estatísticas compiladas pelo Giffords Law Center.

(Com AFP)

Fonte: Veja
Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp