Terça, 22 de outubro de 2019
(86) 98111-9939
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Equatorial - Energia
[email protected]
(86) 99915-1055
Radar Político

Radar Político

Radar Político Tudo sobre Política.

[email protected]

(86) 99915-1055

Cidades - Irregularidades

Postada em 11/10/2019 ás 09h32

Publicada por: Geysa Silva

Justiça bloqueia R$1,4 milhão e afasta o prefeito de Brejo do Piauí
Em sua decisão, o juiz considerou que o prefeito já responde a diversas ações criminais
Justiça bloqueia R$1,4 milhão e afasta o prefeito de Brejo do Piauí

Foto: Divulgação

Atendendo a pedidos formulados pelo Ministério Público do Estado do Piauí em ação de improbidade administrativa, o juiz de Direito José Carlos da Fonseca Lima Amorim expediu decisão-mandado, em caráter liminar, para o imediato afastamento de Edson Ribeiro Costa (o “Etinho”) das suas funções como prefeito do Município de Brejo do Piauí. O magistrado decretou ainda a indisponibilidade dos bens do gestor no valor R$ 1.400.000,00, com o objetivo de garantir o pagamento de multa a ser aplicada em caso de posterior condenação.

Por meio de inquérito civil, o promotor de Justiça José William Pereira Luz apurou que o prefeito fez uso de máquina adquirida com recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) em benefício próprio. Vídeos e fotografias comprovam que uma enchedeira (pá carregadeira) pertencente ao patrimônio do Município de Brejo do Piauí foi utilizada durante serviços de recuperação dos tanques de criação de peixes de propriedade de Edson Ribeiro Costa.

Os depoimentos colhidos indicam que a máquina servia mais para uso privado do que em prol da população interessada. “Conforme análise dos autos e das provas coletadas, fica comprovado que o réu utilizou indevidamente bens e serviços públicos para enriquecimento pessoal”, ressalta o representante do Ministério Público.

Em sua decisão, o juiz considerou que o prefeito já responde a diversas ações criminais e de improbidade administrativa. Por isso, o afastamento do cargo se fez necessário para impedir a repetição dos atos e para garantir, de forma cautelar, a devida instrução do processo.

Fonte: Portal Mandacaru

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
Municípios
© Copyright 2019 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium