Quinta, 21 de novembro de 2019
(86) 98111-9939
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Internacional - Explosões

Postada em 18/10/2019 ás 17h17

Publicada por: Geysa Silva

Atentado contra mesquita deixa mais de 60 mortos no Afeganistão
Ao menos 62 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas na ação
Atentado contra mesquita deixa mais de 60 mortos no Afeganistão

Foto: Divulgação

Um ataque a uma mesquita no Afeganistão nesta sexta-feira (18) deixou mais de 60 mortos após o teto do templo desabar em consequência das explosões. 

As autoridades da província de Nangarhar (que fica 100 km a leste de Cabul, na fronteira com o Paquistão), confirmaram que ao menos 62 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas na ação. "As pessoas ainda estão usando uma escavadeira para tirar os corpos e os feridos dos destroços", disse Sohrab Qaderi, membro do conselho local. Por isso, afirmou ele, o número total de vítimas ainda pode subir.  

Ainda não está claro como o ataque aconteceu. O porta-voz do governo de Nangarhar, Attaullah Khogyani, afirmou que duas bombas foram colocadas dentro da mesquita e explodiram durante as orações de sexta. Ele disse ainda que a maior parte das vítimas era de jovens. 

Já o porta-voz da Presidência do Afeganistão, Sediq Seddiqi, disse que um homem-bomba se explodiu dentro do templo. Ele também usou as redes sociais para condenar o ataque.  

"O Taleban e seus parceiros em crimes horrendos continuam a mirar civis durante suas orações", disse.O grupo, porém, negou participação no episódio e culpou o governo. "Todas as testemunhas afirmam que foi um ataque mortal das forças da Administração de Cabul", afirmou Suhail Shaheen, porta-voz do Taleban.      

O Estado Islâmico, que atua na região, também não assumiu a autoria do atentado. 

Este ataque acontece após a ONU publicar um novo relatório na quinta-feira (17) que afirma que o número de civis mortos e feridos subiu no Afeganistão no último trimestre. Entre 1º de julho e 30 de setembro foram 1.174 civis mortos e 3.139 feridos diz o levantamento, um aumento de 42% em relação ao mesmo período de 2018.  

O relatório, que analisa a violência no país ao longo de 2019, enfatiza que "os afegãos foram expostos a níveis extremos de violência por muitos anos", apesar das promessas de todas as partes de "prevenir e mitigar os danos ao meio ambiente e aos civis". 

"As vítimas civis são totalmente inaceitáveis", disse o representante especial da ONU no Afeganistão, Tadamichi Yamamoto, acrescentando que o documento demonstra a importância das negociações para um cessar-fogo e para um acordo político permanente.

Fonte: Folhapress

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Jornal Portal R10

»

Campo Largo-PI Por Roberto Freitas

SEBRAE | Realiza palestra para empreendedores na III Semana Cultural

Blog do Lucão (Timon e Região dos Cocais) Por Lucas Stefano

Biblioteca Municipal de Timon recebe reforma

Demerval Lobão - PI Por Katia Cruz

Quer internet de qualidade com preço acessível? MM Net Telecomunicações

Barra D'alcântara Por Cleiton Brito

Saúde de Barra D’Alcântara realiza entregas de aparelhos órtese e prótese

Brasileira Por Giva Ferreira

Brasileirense Ilka Damasceno foi eleita musa da Copa PI Norte de Ciclismo

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2019 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium