Quinta, 21 de Outubro de 2021
86 9 98219621

Redação

Whatsapp / Sugestôes

(86) 99821-9621

Cristina

Publicidade

(86) 99800-8359

31°

25° 37°

Teresina - PI

Últimas notícias
OAB-PI
OAB-PI
Notícias sobre o que acontece na área da advocacia piauiense.
Piauí Evento
27/10/2019 10h09 Atualizada há 2 anos
Por: Bruna Dias

OAB-PI sediou o I Congresso Piauiense sobre Refugiados no Brasil

O I Congresso Piauiense sobre Refugiados no Brasil, aconteceu no dia 25 de outubro, no auditório da OAB-PI. O evento, organizado pela professora advogada Nayara Figueiredo teve o apoio da OAB nacional.

A temática é atual e um problema enfrentado por vários estados no Brasil e no mundo. De acordo com a Dra. Nayara, "é preciso entender quem são os refugiados, como proceder e principalmente promover o acolhimento humanitário dessas pessoas, porque eles não estão no nosso país, por vontade própria, ao contrário, foram obrigados a deixar seus lares em busca de uma vida digna, seja por conflitos na gestão pública, guerras, ou outros motivos. Teresina precisava desse debate para promover o intercâmbio de informações entre as autoridades públicas locais, diante da realidade com os refugiados venezuelano que chegam".

OAB-PI sediou o I Congresso Piauiense sobre Refugiados no Brasil

Para Dra. Amina Guerra, "é importante propor reflexões sobre essa onda migratória extremamente intensa, que desperta para um dado curioso a respeito desse fenômeno, que é o crescimento constante seja de crianças desacompanhadas que tem migrado sozinhas e de mulheres que também tem migrado sozinhas. É preciso levantar reflexões a respeito da vulnerabilidade desses indivíduos".

O professor Paulo Henrique explicou a necessidade de tratar os direitos dos refugiados no país. "O Brasil não é o país do mundo que mais recebe refugiados. A maior parte dos refugiados vão para países no Oriente Médio, circulam dentro da África, vão para a Europa, mas a questão é, o Brasil recebe cada vez mais refugiados e estão cada vez mais visíveis, em noticiários, nas ruas, nas nossas preocupações de governo e sociedade civil, de ONGs, Ministério Público, Defensoria Pública e obviamente da advocacia. Então, a hora de tratar dos refugiados é esta. Eles são antes de mais nada seres humanos, e todo ser humano tem direito, é por isso que temos que tratá-los com atenção aos seus direitos, pois eles estão aí sob nossos olhos, causando preocupação. É importante destacar que, aqui não vai nenhuma concessão, uma decisão política,não é uma liberalidade tratar os refugiados de maneira decente, é uma obrigação do ordenamento jurídico brasileiro. A Constituição determina que todos os seres humanos tenham dignidade que lhes é inerente, que a república federativa brasileira é baseada na necessidade de construir essa dignidade".  

Veja também
Desenvolvido por: Lenium®
Nosso grupo do WhatsAppWhatsApp