Sábado, 07 de dezembro de 2019
(86) 98111-9939
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Nova Comunicação 2
Gustavo Miranda

Gustavo Miranda

Gustavo Miranda Publicitário por amor. Formado em Publicidade e Propaganda. Influenciador Digital.Ama Deus e a família sobre todas as coisas. Curioso é minha melhor definição que ama a profissão e busca referências e aprendizado a todo instante. Instagram: @gustavomiranda00
Teresina - Amor Maior

Postada em 07/11/2019 ás 20h26 - atualizada em 07/11/2019 ás 21h19

Publicada por: Gustavo Miranda

Projeto busca aliar desenvolvimento infantil e família
Iniciativa vem obtendo bons resultados no tratamento de crianças e adolescentes.
Projeto busca aliar desenvolvimento infantil e família

A ideia surgiu a partir da constatação de que o diagnóstico do autismo, muitas vezes, representa um momento difícil para a família. Seja por preconceitos sociais ou desconhecimento sobre o transtorno, o que se percebe, inicialmente, são sentimentos de não aceitação e frustração.

O Amor maior, a expressão que fala do sentimento mais bonito, nomeia o projeto idealizado por uma clínica em Teresina. Através da interação com as famílias, busca-se trabalhar o desenvolvimento de crianças com TEA (Transtorno do Espectro Autista) e outras deficiências. A iniciativa começou em 2016 e, em três anos, já conta com excelentes resultados no acompanhamento e aconselhamento para pais e responsáveis. Uma atitude que busca unir e fortalecer os laços entre profissionais e familiares das crianças atendidas.

Mundo azul (cor símbolo do autismo), é ainda uma realidade desconhecida em nossa sociedade, fato que acaba se refletindo na dificuldades dos pais em saber lidar com alguns comportamentos dos filhos no dia a dia.

Leila Mendes, terapeuta ocupacional, relata justamente o processo que fez o projeto Amor Maior ser o que é hoje. Segundo Leila, o fator determinante para o começo da proposta, foi os diversos relatos entre os profissionais da clínica acerca da participação dos pais no desenvolvimento dos filhos. O pontapé foi a realização de palestras para os responsáveis das crianças os métodos de intervenções para o autismo.

Após essa etapa, o passo seguinte foi orientá-los no processo de inclusão social dos filhos com a realização de atividades que envolvia a tentativa de interação entre a criança e a família. Em seguida, foram realizadas oficinas sensoriais, onde se procurou desenvolver os sentidos do corpo, melhorando a independência das crianças. Com a consolidação do Amor Maior, veio a experiências de realizar viagens para fora do estado. “O projeto, tem um resultado além do esperado na família como um todo, as crianças têm uma rotina de estímulos em todos os ambientes (clínica e casa)”, completa a terapeuta.

Com isso, incluir os parentes no tratamento é de extrema importância, afinal a família é a primeira ligação que as crianças têm com sociedade. Acredita-se em um tratamento inclusivo, onde o envolvimento familiar deve ser parte atuante no processo terapêutico. Essa é a missão do Amor Maior.

Uma missão que se resume em: fortalecer e unir familiares de crianças autistas, abrir espaço para que os profissionais da clínica possam ouvir mais a família de cada criança e entendê-la em sua singularidade, acolher e orientar os pais ou responsáveis sobre o autismo. Diante disso, existe um sentimento que une o núcleo familiar e os colaboradores. Um projeto que não poderia ter outro nome.

Para tanto, a instituição estabelece algumas ferramentas e estratégias que norteiam o projeto, como: espaço de acolhida e socialização entre as famílias, momentos de lazer (uma tentativa de estreitar a relação: clínica-crianças-pais), implantação de grupos para o compartilhamento de experiências e tirar dúvidas. O Amor Maior se trata de uma atitude inovadora, que busca romper o processo terapêutico focado exclusivamente no ambiente clínico.

A psicopedagoga, Yloma Fernanda, atribui uma gama de significados positivos ao projeto. Segundo a mesma, o Amor Maior ultrapassa os aspectos teóricos e metodológicos dos projetos de intervenção: “ele é a definição de que o sujeito é um ser pensante, inserido em um contexto de aspectos psicossociais, sob uma noção de que limites existem, mas possibilidades também (para filhos e pais)”. Yloma, lembra que o projeto apresenta uma equipe multidisciplinar, com diversas especialidades a fim de se obter os melhores prognósticos.

Joyce Rocha é nutricionista e mais uma profissional que ajuda a colocar o projeto na prática. Ela enaltece a importância da iniciativa, algo que facilita a troca de experiências. De acordo com a nutricionista, as crianças acabam ensinando muito para a família e profissionais, já os pais presenciam conquistas e se sentem mais seguros com os filhos, pequenos guerreiros capazes de ir além. Quando indagada sobre a definição do Amor Maior, Joyce faz das palavras o sentimento: “não teria nome melhor para definir, é amor. Amor que ensina a conviver com as diferenças, que ensina a respeitar, que supera obstáculos que podem parecer intransponíveis. Amor que traz segurança, que traz paz.’’

Milena Almeida é psicóloga e também faz parte do projeto. De acordo com a profissional, ela acredita que o projeto mudou a vida das famílias, das crianças e dos profissionais. “A cada passo dado, evolução, dedicação, nos faz acreditar que estamos no caminho certo. Somos uma família. A participação de todos que fazem parte do projeto, fazem com que o amor prevaleça e é assim que temos resultados positivos”. Enfatiza a profissional.

Os pais do Miguel Ângelo (quatro anos), Cibele e Marcelo, relatam que o projeto trouxe mais oportunidades para o desenvolvimento do filho, além disso, foi algo que fortaleceu mais ainda os laços entre eles e o Miguel. “Ver ele interagindo, melhorando a linguagem e evoluindo a cognição é emocionante.”, afirmam os pais, que parabenizam a Comunicar pela a iniciativa.

Josy é a mãe do Luan Victor (três anos), ela ressalta que o projeto não é apenas benéfico para o filho, mas para toda a família. Ela resume o Amor Maior como uma “luz no fim do túnel” após o diagnóstico. “Isso tudo é AMOR MAIOR.”, conclui a mãe do Luan.

O Arthur Rufino, nove anos, é mais uma criança atendida na Comunicar. Sua mãe, Lucélia Rufino, diz que o projeto acaba ensinando a importância de se respeitar as particularidades de cada um. “É um projeto que nos deixam seguros de que nossos filhos podem tudo”, enfatiza Lucélia.

Caro leitor (a), como se sente ao ler essa reportagem? O Amor Maior é sobre ouvir, e sobre compreender. Talvez você seja uma mãe orgulhosa de ver o filho se desenvolver em uma iniciativa assim, talvez seja um pai que encontrou no meio dessas palavras uma oportunidade para o seu filho e para si mesmo, quem sabe seja um profissional orgulhoso de construir o projeto, ou um profissional que ao ler despertou o amor que habita em seu ofício e está decidido espalhar esse sentimento por aí, ou seria uma criança ou adolescente lendo sobre si mesmo, sobre o seu potencial, sobre a ideia de um mundo melhor?

“Nenhuma das alternativas anteriores”, é o que pode responder alguém. Sem problemas… que os depoimentos que mais parecem poesia de pais apaixonados, toque você. Toque o mundo com amor. Construir uma sociedade com menos obstáculos não é apenas uma missão da clínica, é para todos. Vamos juntos!

Cada singularidade pode caber perfeitamente por aqui…

VIAJAR É PRECISO

Poucas coisas na vida fazem tão bem como o ato de viajar, de conhecer um novo lugar, viver uma nova história. Os pais e filhos atendidos pelo projeto já possuem algumas histórias para contar. Além de eventos internos, como a  comemoração de feriados (Dia dos pais e Dia da Crianças, festa junina, por exemplo), oficinas de canto, oficina de atividades alimentares e brinquedos, busca-se expandir as experiências entre os envolvidos com a promoção de viagens pelo o Brasil.

Em 2018: a primeira aventura, São Paulo foi o destino da primeira viagem organizada pelo o projeto Amor Maior. Entre os locais visitados, estão o Jardim Zoológico da capital paulista, Parque da Mônica, Parque do Ibirapuera, Beco do Batman e o Mundo dos Dinossauros.

Neste ano, 2019, foi a vez de Gramado-RS. Mini Mundo, Snowland, Mundo a Vapor, Natal Luz, Museu de Cera, Harley Moto Show, Alpen Park, Terra Mágica Florybal, Reino do Chocolate, Maria Fumaça, Epopeia Italiana e Cascata do Caracol foram os cartões postais na Serra Gaúcha.

O objetivo principal das viagens é a união familiar, a união de equipe, a socialização, a descoberta:

E qual será o próximo destino?

SE LIGA! O CORDÃO DE GIRASSOL

O Cordão de Girassol foi criado para ser usado por pessoas com “deficiências ocultas”, em outras palavras, que não são percebidas de forma imediata. O objetivo é ajudar na identificação para se assegurar uma melhor assistência para pessoas com características especiais.

No momento, o Cordão é usado mais comumente em aeroportos, mas pode ser aderido em demais ambientes. É uma forma de demonstrar que alguém possui prioridades em ambientes públicos sem precisar informar a deficiência. Um convite à empatia das pessoas.

Divulgar o Cordão de Girassol é uma atitude em prol da inclusão e acessibilidade. Uma conquista!

PAIS E FILHOS: A REPORTAGEM QUE NÃO PODERIA TER OUTRO FINAL

João Lima (10 anos) e Anairan Lima, filho e mãe, participantes do Amor Maior. O desfecho dessa matéria é a junção de relatos de ambos sobre o projeto.

Veja como o amor se entende, se conecta:

João: sou o João, sou autista, e participo do projeto Amor Maior.

Anairan: participar desse projeto é muito mais do que levar o João para mais uma terapia, é na verdade me encontrar, lá tem pessoas que passam pela mesma demanda que eu.

Joao: La eu brinco, aprendo muitas coisas.

Anairan: Posso ser eu mesma com todas a minhas imperfeições e dúvidas, meu filho pode ser ele em sua totalidade.

João: aprendo a pintar quadros, aprendo a criar coberturas de chocolate divertidas.

Anairan: Vivo emoções todos os sábados, seja em uma tela pintada por meu filho ou em um bolo confeitado.

João: eu viajo sem minha mãe e minha irmã, acho isso divertido.

Anairan: Quando o projeto Amor Maior passa das fronteiras de Teresina, me sinto mais confiante nessa família, tanto ao ponto de confiar meu bem maior, o João, aos seus cuidados, com a certeza que ele vai ser amado por cada um.

João: e beijos, abraços e tchau!

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
Municípios
© Copyright 2019 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium