Sexta, 16 de novembro de 2018
(86) 99915-1055
Desk Propaganda
Geral - Pesquisa

Postada em 10/01/2018 ás 09h48 - atualizada em 10/01/2018 ás 09h59

Publicada por: Redação

Alimentos vão pesar mais no bolso do consumidor em 2018
A pesquisa é do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).
Alimentos vão pesar mais no bolso do consumidor em 2018

Foto: Felipe Menezes

Os preços dos alimentos foram o “grande assunto” de 2017 nos indicadores de inflação, e 2018 “começa do zero” nesse item, segundo André Braz, pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

Mais cedo, a FGV revelou que o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou alta de 0,74% em dezembro, ante aumento de 0,80% em novembro, fechando o ano com deflação de 0,42%. Foi a menor variação anual do índice desde 2009, quando o IGP-DI registrou queda de 1,43% no ano fechado.

O IGP-DI é uma das versões dos índices da FGV que medem o aumento de preços, nesse caso, ele registra a inflação de preços desde matérias-primas e industriais até bens e serviços finais.

Em dezembro, o IGP-DI apontou aceleração nos preços dos alimentos. No atacado, o grupo “alimentos in natura” saiu de uma deflação de 4,24% em novembro para um recuo de 1,87% em dezembro. Já os “alimentos processados” passaram de uma alta de 0,39% em novembro para um avanço de 1,01% em dezembro.

Segundo Braz, o movimento se deve a fatores sazonais e deverá chegar aos consumidores deste mês em diante. Um exemplo é o preço de bovinos no atacado, que saíram de recuo de 1,33% em novembro para alta de 2,92% em dezembro.

A elevação contaminou o preço da carne bovina, também no atacado, que passou de queda de 0,44% para alta de 2,04%.

Para o pesquisador, o comportamento dos preços de alimentos ano passado deve ser analisado de forma associada com o que ocorreu em 2016. A queda de 2017 “queimou a gordura” criada com a alta de 2016.

“Agora, 2018 começa do zero”, afirmou Braz, destacando algumas pressões inflacionárias, como reajustes nos preços de defensivos agrícolas, fertilizantes e óleo diesel, que marcarão a elevação dos custos na agricultura neste ano.

Braz destacou ainda que o grupo Alimentação do IPC-DI, que mede os preços ao consumidor, registrou deflação de 0,48% em 2017. Isso reforça a expectativa de deflação nos preços dos alimentos também no IPCA, índice oficial, que será informado nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

 

Fonte: Metropoles

R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
TV R10

»

Revista ADV

»

Olho D'água do Piauí Por Jô Mendes

Campeonato olhodaguense de Futebol terá início neste fim de semana

Gilbués-PI Por Henrique Guerra

Rodoviária de Gilbués está abandonada pelo poder público

Pau D'arco Por Ântonia da Costa

Três mil fiéis percorreram 8 horas de caminhada até Pau D'Arco

Alto Longá Por R. Bezerra

Evento Gospel Nascimento de um Sonho reúne Multidão

Campo Maior Por Wellington Siqueira

Prefeito Professor Ribinha anuncia retomada do programa 'Mais Produção'

Mais lidas da semana

»

Municípios
© Copyright 2018 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium