Domingo, 26 de janeiro de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
[email protected]
(86) 99915-1055
Coluna Policial

Coluna Policial

Coluna Policial Tudo sobre notícias policiais do Brasil e do mundo.

[email protected]

(86) 99915-1055

Polícia - Golpe em formandos

Postada em 11/12/2019 ás 15h52

Publicada por: Geysa Silva

'Casal Styllos' é condenado a 12 anos e 8 meses de reclusão
Caso foi de grande repercussão em todo o Piauí no ano de 2011
'Casal Styllos' é condenado a 12 anos e 8 meses de reclusão

Foto: Divulgação | Arquivo Pessoal

O casal Keyla Regina Moreno de Sousa e Fabiano Silva Neves foram condenados nesta terça-feira (10) pelo magistrado Fabrício Paulo Cysne de Novaes. Conhecidos como “Casal Styllos”, os dois são protagonistas de um golpe aplicado contra estudantes no ano de 2011, quando teriam oferecido serviços de festas de formaturas, recebido o pagamento e fugido do Estado.

Sob o casal há a acusação pela prática de nove crimes de estelionato em concurso material, um em cada turma de formandos que mantinham contrato.

A acusação cita que o casal recebia os valores mensais dos contratantes e, no dia 17 de setembro de 2011, subtraíram todos os objetos da empresa e foram embora sem prestar os serviços acordados, ou dar qualquer satisfação aos contratantes.

O casal Styllos foi condenado a 12 anos e 8 meses de reclusão, além de 120 dias-multa, considerado o dia-multa em um trigésimo do valor do salário-mínimo vigente à época dos fatos.

Para o juiz, nos autos, ficou comprovada a materialidade dos crimes, em virtude dos diversos boletins de ocorrência registrados pelas vítimas e por suas declarações perante a Autoridade Policial; pelas provas documentais consistentes em contratos de prestação de serviços e também pelos comprovantes de pagamento relativos às diversas turmas de alunos contratantes.

Depois da fuga o casal de empresários foi preso na cidade de Goiânia (Goiás), 11 meses após o ocorrido. Na época, Keyla trabalhava vendendo planos funerários e Fabiano cursava aviação. 

Quando foram presos, os empresários afirmaram que não havia como evitar o golpe aplicado nos formandos piauienses, pois a empresa possuía débitos.

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
Municípios
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium