Quinta, 28 de maio de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
Campanha app Governo do PI
[email protected]
86 9 9834-2372
R10 Mulher

R10 Mulher

R10 Mulher Tudo sobre a mulher moderna.

[email protected]

86 9 9834-2372

Geral - Confira!

Postada em 06/01/2020 ás 11h29 - atualizada em 06/01/2020 ás 11h43

Publicada por: Marina Sousa

Mito ou verdade: mulheres que andam juntas, menstruam juntas?
Pesquisadores investigaram 360 pares de mulheres que viviam juntas.
Mito ou verdade: mulheres que andam juntas, menstruam juntas?

Imagem: Getty Images/iStockphoto

Você já conviveu com mulheres a ponto de seus ciclos menstruais entraram em sincronia? No trabalho, notou que suas colegas começaram a menstruar nos mesmos dias que você? Seu ciclo sempre cai no período em que suas amigas também estão “no vermelho”? Apesar de muita gente atribuir fatos como esses a uma espécie de comunicação hormonal, a explicação mais viável, do ponto de vista científico, é que o tal alinhamento dos ciclos menstruais seja mera coincidência.

Um novo estudo da Universidade de Oxford, em parceria com o aplicativo de fertilidade Clue, mostrou que, ao contrário do que se especulava sobre alinhamento de ciclos, quanto mais as mulheres convivem, mais distantes ficam seus períodos menstruais.

Para chegar a conclusão, pesquisadores investigaram 360 pares de mulheres que viviam juntas e analisou três ciclos menstruais consecutivos de cada par.

A partir de 1.500 respostas – maior amostragem em pesquisas nesse sentido – eles perceberam que mais de 75% das duplas menstruaram em datas mais distantes de suas amigas no terceiro mês que no primeiro. Com o passar do tempo, os ciclos foram se afastando.

“Faz parte da natureza de duas séries matemáticas que continuam se repetindo: a série divergirá à medida que os números crescerem. É de se esperar que a cada seis meses mais ou menos, os períodos menstruais sincronizem. Isso não significa que diferença está ficando menor”, afirmou a cientista Marija Vlajic, em entrevista ao The Guardian.

Mas de onde surgiu o mito? 

A teoria que sustentava a sincronização dos ciclos apontava para uma possível troca de feromônios (substâncias responsáveis pela comunicação química dos animais) entre as mulheres quando elas são muito próximas, ou permanecem juntas por um longo período.

Foi a pesquisadora Martha McClintock, em 1971, que levantou a hipótese pela primeira vez. Ela analisou ciclos menstruais de 135 mulheres que estudavam em uma faculdade dos Estados Unidos.

Com a observação, descobriu que a data de início da menstruação era mais similar entre amigas e colegas de quarto do que entre pares aleatórios de mulheres.

Para explicar o resultado, McClintock supôs que mulheres que passam algum tempo juntas têm chance de trocar ferormônios entre si.

Isso aconteceria em razão de uma estratégia evolutiva de cooperação mútua – uma tentativa de colocar um fim à ideia de harém. Se as mulheres tivessem ciclos sincronizados, o período fértil também coincidiria, fazendo com que um único homem não conseguisse procriar com todas ao mesmo tempo.

Apesar da bela narrativa, nenhum estudo conseguiu comprovar que isso de fato ocorra.

Fonte: Metrópoles

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium