Segunda, 03 de agosto de 2020
86 9 9834-2372
Receba notícias pelo WhatsApp WhatsApp
[email protected]
86 9 9834-2372
Radar Político

Radar Político

Radar Político Últimas notícias, entrevistas, reportagens e análises sobre o que acontece na política.

[email protected]

86 9 9834-2372

Polícia - Educação Brasileira

Postada em 07/01/2020 ás 12h21

Publicada por: Marina Sousa

Bolsonaro sobre educação: “Sai kit gay, entra leitura em família”
Presidente se reuniu com ministro da Educação, Abraham Weintraub, e comentou mudanças no Enem.
Bolsonaro sobre educação: “Sai kit gay, entra leitura em família”

Foto: Adriano Machado

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, se reuniram nesta terça-feira (07/01/2019) para fazer um balanço da educação brasileira em uma live transmitida no Facebook. Eles pontuaram ações que consideram melhorias no setor.

Bolsonaro frisou a mudança em livros didáticos promovida pelo MEC. “O pai quer que o filho seja homem e que a filha seja mulher, evidentemente. O que estava nos livros escolares é uma vergonha, livros péssimos que chegavam e deseducavam a galera. Sai o kit gay e entra a leitura em família”, ressaltou.

Bolsonaro se referiu ao programa “Conta pra mim”, lançado em dezembro do ano passado e que incentiva pais a lerem para os filhos.

O ministro concordou: “Alguns livros são contratos. A gente já deu uma boa limpada, mas ainda vão chegar alguns (no ano letivo de 2020) que a gente não gosta”, completou.

Bolsonaro e Weintraub destacaram que a situação da educação brasileira ainda é ruim e usaram o termo “vergonha” para comentar alguns índices como o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa).

“Desde 2000, com Lula presidente, o Brasil fez a primeira prova. O país só vem caindo. Quem é patrono do Lula na educação? É o Paulo Freire. Não deu certo”, ironizou Bolsonaro.

Enem

O presidente ainda ressaltou mudanças no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano passado. Weintraub pontou as principais “melhorias”.

“(Na edição anterior), o Enem teve linguagem secreta dos gays. O do ano passado foi tão bom que não teve um jornaleco para comparar. Acabou a balburdia. Tem que estudar”, apostou.

O ministro destacou que o exame irá selecionar os “melhores engenheiros, enfermeiros para a sociedade”. “Quero que o Enem selecione as melhores pessoas para a gente e para a sociedade. Tem que saber matematística, biologia, química e não linguagem gay”, frisou.

Weintraub ainda destacou a mudança de rumos nos temas da redação. “Só queremos saber se a pessoa sabe esquecer bem e concatenar as ideias. Ela pode fazer uma redação de esquerda ou de direita”, finalizou.

Fonte: Metrópoles

O conteúdo divulgado aqui neste espaço através de fotos, textos, vídeos e/ou opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores. O conteúdo divulgado não expressa e não mantém nenhuma relação com a linha editorial e a visão do PortalR10.
R10 no Facebook:
imprimir
Veja também
Jornal Portal R10
Últimas
Mais lidas da semana
TV R10
© Copyright 2020 - Portal R10 - Todos os direitos reservados
R10 TV Municípios Colunas Anuncie Fale conosco
Site desenvolvido pela Lenium